9.11.16

SINDICATO DOS COMERCIÁRIOS DE SP ASSINA CONVENÇÕES COLETIVAS COM DE 9,62% DE REAJUSTE SALARIAL

Via SINDICATO DOS COMERCIÁRIOS-SP -


Depois de dois meses de intensas negociações, o Sindicato dos Comerciários de São Paulo fechou acordo coletivo para reajuste salarial da categoria com dois importantes segmentos: Sincovaga (Sindicato do Comércio Varejista de Gêneros Alimentícios do Estado de São Paulo), presidido por Àlvaro Furtado e o Sindilojas (Sindicato dos Lojistas do Comércio de São Paulo), presidido por Ruy Nazarian. As Convenções Coletivas de Trabalho (CCT) dessas categorias foram assinadas neste 7 de novembro, e garantem um reajuste salarial de 9,62% sobre o salário de setembro deste ano, data base da categoria. Para os trabalhadores em supermercados, o piso foi estabelecido em 1.313,00.

Também ficou definido que todos os trabalhadores, no mês de outubro, terão direito a "dois dias" a mais para quem já trabalha na mesma empresa acima de 180 dias e "um dia" a mais para quem trabalha de 91 dias a 180 dias. Essa conquista foi assegurada porque no mês de outubro se comemora o  Dia do Comerciário.

Também foram assinadas as  CCT com Sincomaco (Sindicato do Comércio Atacadista, Importador, Exportador e Distribuidor de Material de Construção e de Material Elétrico no Estado de São Paulo) e Sincomavi (Sindicato do Comércio Varejista de Material de Construção, Maquinismos, Ferragens, Tintas, Louças e Vidros da Grande São Paulo). Nesse caso, o reajuste será de 9,15% sobre os salários já reajustados em 1º de outubro de 2016. Esses trabalhadores também vão receber o reajuste retroativo à sua data base.

A assinatura das CCTs foram feitas na sede do Sincovaga, por Ricardo Patah, presidente do Sindicato dos Comerciários e por Álvaro Furtado, presidente do Sincovaga e Ruy Nazarian, presidente do Sindilojas. Além do reajuste salarial, a Convenção trata de todos os assuntos relacionados ao direito do trabalhador, como comissão, folgas, horas extras, licenças, férias, uniformes, refeição, trabalho aos domingos e feriados, entre outros temas. Os trabalhadores que desejarem apresentar carta de oposição devem comparecer pessoalmente à sede do Sindicato, na rua Formosa, 99, Centro, ou nas subsedes, no horário das 9h às 17h, até o dia 7 de dezembro.