17.1.17

1 - GUILHERME BOULOS É LIBERADO; 2 - EMPRESÁRIO CONDENADO É O NOVO EMBAIXADOR DE ISRAEL NO BRASIL; 3 - TEMER ANUNCIA FORÇAS ARMADAS DENTRO DE PRESÍDIOS

REDAÇÃO -

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Guilherme Boulos, foi liberado no início da tarde desta terça-feira (17) após prestar depoimento no 49º Distrito Policial de São Paulo. Ele tinha sido detido pela manhã sob a acusação de desobediência civil durante uma ação reintegração conduzida pela Polícia Militar na ocupação Colonial, na zona leste de São Paulo. As informações são da Mídia Ninja, que acompanhou a operação desde o início.

A detenção de Boulos gerou uma forte reação negativa nas redes sociais entre os movimentos sociais e políticos de esquerda. No 49º DP, Boulos recebeu ativistas, defensores dos direitos humanos e políticos, como o vereador paulistano Eduardo Suplicy (PT).

De acordo com o MTST, Boulos negociava com a PM para que as cerca de 700 famílias que estão sendo despejadas nesta terça tivessem um desfecho favorável, mas acabou detido pela acusação de desobediência civil – informação também confirmada pela Folha de S.Paulo, jornal do qual Boulos é colunista. Segundo a Mídia Ninja, policiais que o prenderam teriam citado sua participação em protestos como o governo Temer para justificar a prisão. Também teriam afirmado que possuem horas de gravações de Boulos em outras manifestações. (via Sul21)

***
Empresário condenado é o novo embaixador de Israel no Brasil

O governo brasileiro informou, em nota divulgada nesta terça-feira (17), que aceitou a nomeação de Yossi Sheli como embaixador de Israel no Brasil, posto vago há mais de um ano.

A indicação de Sheli pelo premiê Binyamin Netanyahu, em setembro do ano passado, foi recebida com estranheza pelo fato de Sheli —que é empresário— não ter experiência diplomática.
(…)
Em 2012, Sheli foi proibido pela Justiça israelense de exercer funções públicas até 2015 depois de ser condenado por fraude e falso testemunho ao omitir que era membro do Likud, partido de Netanyahu, quando foi presidente do conselho de administração dos correios e diretor-geral da Prefeitura de Beer Sheva, no sul de Israel. (via Folha)

***
Temer anuncia Forças Armadas dentro de presídios

O presidente Michel Temer colocou nesta terça-feira à disposição dos governos estaduais o apoio das Forças Armadas para controlar a crise do sistema penitenciário. O presidente admite que a crise se expandiu e exigiu medidas mais firmes do governo federal, embora a segurança pública seja uma atribuição dos Estados. “É fato que a crise ganhou contornos nacionais, o que exige ação extraordinária do governo federal”, disse o porta-voz da Presidência, Alexandre Parola.

As Forças Armadas entrarão em campo em ações de cooperações específicas. Haverá inspeções rotineiras dos presídios para localizar e apreender materiais proibidos, como armas e celulares. “Essa operação visa restaurar a normalidade e os padrões básicos de segurança” dos presídios, disse o porta-voz. O governador terá de concordar, contudo, com a presença das Forças Armadas nos locais.

Além desta iniciativa, Temer determinou maior integração dos órgãos de inteligência do governo, nos moldes praticados durante os Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. O objetivo é viabilizar “intensa troca de informações” entre os setores de inteligência dos Estados e do governo federal sobre o combate ao crime organizado.

Também será criado um comitê de integração na área de inteligência formado pelos ministérios da Justiça, da Defesa e do Gabinete de Segurança Institucional. (informações do Valor)