23.1.17

VÃO DEIXAR TRUMP CUMPRIR O PROMETIDO?

CARLOS CHAGAS -


Corre até hoje que 48 horas antes de implodir Hiroshima, os Estados Unidos derramaram centenas de milhares de cartazes alertando a população japonesa da iminência da deflagração da bomba. Era um apelo para que ninguém permanecesse na região, dispondo-se todos à rendição. Não houve quem atendesse ao aviso e a cidade virou pó, repetindo-se a situação dias depois, em Nagazaki. Rendeu-se o Japão.

Nenhum museu, nenhum arquivo americano ou japonês, mostra um só exemplar do alerta feito naqueles idos, duvidando-se até se foi verdadeiro.

Eis que o novo presidente americano, Donald Trump, anunciou em seu discurso de posse que vai extirpar o Estado Islâmico da face da terra. A televisão substituiu os impressos, com mais eficiência, mas que outra forma de extirpar uma nação existe, além da bomba?

Terá o milionário coragem para tanto?  Haverá força humana capaz de impedi-lo, e a que custo? Por mais que pareçam animais, os integrantes do Estado Islâmico merecem ser incinerados? Suas famílias serão culpadas por seus desatinos? Sobreviveria o Oriente Médio? E o restante da humanidade?

Desenvolve-se o primeiro teste relativo à sanidade do presidente americano. Levar adiante a promessa feita no dia de sua posse, o mínimo será afastá-lo. Mas não faltarão ao seu redor vozes para incentivá-lo. Como em todos os Estados Unidos, multidões para tentar interrompê-lo. Está a um passo de iniciar a extinção da vida na terra, se cumprir o que anunciou. Vão deixar?