22.2.17

1 - PRESIDENTE DA UGT FALA SOBRE AS REFORMAS NA COMISSÃO ESPECIAL DA PREVIDÊNCIA; 2 - DIRIGENTES UGETISTAS PLANEJAM AÇÃO DA CENTRAL PARA 2017

Via UGT -


O presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah, falou na tarde desta terça, 21/02, durante 20 minutos na Comissão Especial da Previdência, demonstrando de maneira incisiva que o projeto do governo é prejudicial ao trabalhador.

Ele afirmou que reforma tem que ser transparente, deve acabar com as desonerações e ter um orçamento próprio da seguridade.

Disse, ainda, que a Previdência é superavitária. Ao final, foi aplaudido pelos deputados da comissão. No fim de sua explanação, deixou com o relator, deputado Artur Maia, estudos da UGT sobre a Previdência.

***
Dirigentes ugetistas planejam ação da central para 2017

O segundo dia de debates na 25ª Reunião Plenária da Executiva Nacional da União Geral dos Trabalhadores (UGT) iniciou, nesta terça-feira (21), em Brasília, DF, com a realização de propostas de ações da Central para o ano de 2017.

Ricardo Patah, presidente nacional da UGT ressaltou que o encontro é produtivo e mostra a unidade de luta da Central. “É um momento fundamental para traçar estratégias de fortalecimento ugetista”, disse Patah.

Muitas foram as propostas para ampliar a ação da Central, principalmente neste momento de cenário desfavorável a classe trabalhadora, que está sobre constantes ameaças de perda de direitos.

Durante o evento, aconteceu a filiação das entidades Conascon (Confederação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Prestação de Serviços de Asseio e Conservação, Limpeza Urbana e Áreas Verdes), Sindicato de Asseio e Conservação de Ponta Grossa, Paraná e, de Anápolis o Sindicato dos Trabalhadores na Construção Civil, Sindicato das Cerâmicas e o Sindicato da Alimentação. “Sindicatos que chegam para fortalecer ainda mais a unidade das entidades ugetistas”, reforçou Patah.

*Por Fábio Ramalho – Imprensa UGT