22.2.17

1 - SENADO IGNORA POLÊMICAS E GARANTE 26 ANOS DE STF PARA ALEXANDRE DE MORAES; 2 - LIBÉRATION: MORAES NÃO PREENCHE CRITÉRIOS PARA SER MINISTRO DO STF; 3 - MORAES REPASSOU INFORMAÇÕES DA LAVA-JATO AO PLANALTO, DISSE O GLOBO

REDAÇÃO -

Ministro licenciado da Justiça chega ao Supremo cercado de polêmicas, tanto por seu vínculo com o governo Michel Temer quanto por controvérsias em torno de seu passado acadêmico e político. Indicação foi aprovada por 55 votos a 13.


Em votação secreta, o Plenário do Senado aprovou a indicação de Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal (STF). O nome do ministro licenciado da Justiça foi aprovado por 55 votos a 13. Moraes herdará a vaga deixada por Teori Zavascki, morto em desastre aéreo em janeiro, bem como os processos relatados pelo antecessor, à exceção das ações da Operação Lava Jato, já repassadas ao ministro Edson Fachin. Moraes chega ao Supremo cercado de polêmicas, tanto por seu vínculo com o governo Michel Temer quanto por controvérsias em relação ao seu passado acadêmico e político. Sua passagem pela corte deve ser das mais longas. Como tem apenas 49 anos de idade, ele terá 26 anos de tribunal pela frente até alcançar o limite para a aposentadoria compulsória.

Antes da votação, a líder do PT, Gleisi Hoffmann (PR), declarou-se impedida de votar por ser ré na Lava Jato, mas anunciou a posição contrária da bancada petista à indicação feito pelo presidente Michel Temer. Senadores da oposição, como Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Reguffe (sem partido-DF), criticaram o atual modelo de preenchimento de vagas no Supremo e defenderam a extinção do foro privilegiado.

Levantamento do Congresso em Foco revela que pelo menos 34 senadores são alvos de inquérito ou ação penal por crimes como corrupção, lavagem de dinheiro, contra a Lei de Licitações e o meio ambiente. Desses, oito já são réus na Lava Jato. Na prática, todos tiveram o benefício de escolher um de seus prováveis juízes. (via Congresso em Foco)

Leia mais no site CONGRESSO EM FOCO

***
LIBÉRATION: MORAES NÃO PREENCHE CRITÉRIOS PARA SER MINISTRO DO STF

A Imprensa francesa desta quarta-feira (22) critica a aprovação pelo Senado de Alexandre de Moraes ao STF no Brasil, "um ministro acusado de corrupção será um juiz anticorrupção", é o título da matéria publicada por Libération.

"O presidente brasileiro consegue impor o nome de seu candidato graças a uma sólida maioria parlamentar, unida em torno de um único objetivo: emperrar a operação Lava Jato sobre o desvio de recursos dos cofres da Petrobras", salienta o diário. A direita brasileira, que mobilizava a população em megamanifestações contra a corrupção do PT, parece agora não estar incomodada com a corrupção em seu próprio campo, critica o jornal francês. (via Rádio França internacional)

***
Alexandre de Moraes repassou informações da Lava-Jato ao Planalto, disse O Globo

Da coluna de Lauro Jardim no Globo em setembro de 2016:

A Polícia Federal divulgou uma nota dizendo que não informou Alexandre de Moraes sobre as ações da Lava-Jato nesta semana. Beleza. Mas o Palácio do Planalto tem sido municiado de informações da Lava-Jato por meio de Alexandre de Moraes. E não é apenas no dia das operações.