17.2.17

CIÊNCIA: 1 - INCRÍVEL! ÍNDIA BATE RECORDE E LANÇA 104 SATÉLITES AO MESMO TEMPO; 2 - ASTRÔNOMOS DESCOBREM 60 NOVOS MUNDOS, INCLUSIVE UMA 'SUPER TERRA'

REDAÇÃO -


A agência espacial indiana, ISRO, obteve na noite passada seu maior feito desde que foi criada e colocou em órbita, de uma só vez, uma verdadeira frota espacial, batendo o recorde anterior de 37 objetos simultâneos lançados pelo Rússia em 2014.

O múltiplo lançamento ocorreu na noite de 15 de fevereiro de 2017, a partir da base de lançamentos do Satish Dhawan Space Centre (SDSC), às 03h58 UTC (01h58 BRST). Os satélites, três da Índia e 101 de países diversos, foram ao espaço por meio de um foguete indiano do tipo PSLV (Polar Satellite Launch Vehicle).

De acordo com a ISRO, a carga combinada da frota equivale a 1.38 toneladas e a missão tinha como principal objetivo colocar em orbita polar o satélite Cartosat-2, a uma altitude de 505 km.

Oitenta e oitos dos satélites são do tipo nanosats, com 30x10x10 centímetros, encomendados pela ONG estadunidense Planet, e cujo objetivo é fazer imagens da Terra diariamente.


No Twitter, o primeiro-ministro indiano Narendra Mod elogiou o feito: "Esta proeza notável da ISRO é outro momento de orgulhoso para nossa comunidade científica espacial e para nossa nação. A Índia saúda nossos cientistas".

A ISRO também informou que todos os 104 objetos atingiram a orbita desejada e estão operando corretamente. (via Apolo11)

***
Astrônomos descobrem 60 novos mundos, inclusive uma 'super terra'

Um grupo de cientistas encontrou 60 novos planetas ao redor das estrelas do nosso sistema solar e batizou um deles de "'super terra' rochosa", revela a edição Fox News Science.

Além disso, os astrônomos encontraram evidências da existência de 54 planetas. Segundo eles, este número pode chegar a 114.

O planeta Gliese 411b, que forma o terceiro sistema solar mais próximo à Terra e está situado a distância de 8 anos-luz, atraiu atenção de cientistas que o qualificaram como 'super terra' quente com superfície rochosa.
Mikko Tuomi, especialista da Univesridade de Hertfordshire, informou à Fox News Science que a equipe de pesquisadores "está construindo um mapa para que os telescópios gigantes do futuro possam ser usados para tirar fotos e de alguns ou da maioria de planetas descobertos".
De acordo com Tuomi, a maior parte de 60 exoplanetas orbita ao redor de estrelas à distância entre 20 e 300 anos-luz. (via Sputnik)