21.2.17

COMO RESPONDER PERGUNTAS SOBRE SEXO NA PRIMEIRA INFÂNCIA

ISA COLLI -


Segundo Laura Muller, que participa do programa Altas Horas, na Globo, falar sobre sexo com crianças, não é tarefa fácil, por mais modernos que sejam alguns casais. O pais precisam entender que essa tarefa pertence a eles e não adianta ter medo de que uma conversa estimule o desejo sexual, alerta a sexóloga. Para ela, o mais importante é falar a verdade e apresentar limites aos mais jovens.

O assunto deve ser abordado desde o momento em que o miúdo começa a conhecer e aprender os nomes dos membros do corpo humano e cada parte deve ser apresentada corretamente. Olhos são olhos, cabeça é cabeça, mãos são mãos, pênis é pênis, vagina é vagina, nádega é nádega e assim por diante. As respostas devem ser diretas e objetivas.

A partir dos dois anos, os meninos e as meninas começam a perceber as diferenças entre si. Neste caso, basta dizer-lhes que menino é diferente de menina, e que homens são diferentes de mulheres.

Aos quatro anos de idade inicia-se a fase da curiosidade sobre a origem das coisas.  Ela já sabe que os móveis e os brinquedos vêm das lojas e os alimentos do mercado ou da feira. Naturalmente vão querer saber de onde vieram. Na primeira infância, as perguntas sobre sexo costumam ser (o que é?) e (como é feito?).

Para a psicóloga Anette Lewin, é fundamental, antes de começar a falar, procurar saber o que a criança já sabe sobre a questão. “Muitas vezes, basta uma resposta curta, sem detalhes, e isso já a satisfaz”, diz ela.

Se perguntar como entrou e saiu da sua barriga, a resposta deve ser simples. O papai colocou uma sementinha na mamãe, que se encontrou com outra sementinha, e daí você cresceu dentro da minha barriga. No dia do seu nascimento, a mamãe foi para o hospital e o médico tirou você. Mostre a cicatriz da cesariana ou diga que ela saiu pela sua vagina. Explica que todos nascem da mesma maneira e isso, seguramente, deixará a criança satisfeita e não te perguntará nada mais.

Se o seu filho questionar o porque dos meninos trocarem as fraldas pelas cuecas e as meninas pelas calcinhas, ou porque os meninos fazem xixi em pé e as meninas sentadas, explique o conceito de diferença. Que os meninos e as meninas são diferentes fisicamente e que também se diferem na forma de se vestir. As meninas usam vestidos como as princesas, e os meninos usam mais calças como os príncipes, entre outras coisas.

Realmente, há momentos em que fica difícil explicar a uma criança as complexidades da vida e do comportamento humano, mas sempre dá para encontrar uma resposta que satisfaça a curiosidade infantil sem causar traumas ao pequeno ou deixar o adulto incomodado.
"Segundo especialistas, o tema deve abordado sem nenhuma distinção de ensinamentos tanto para meninas quanto para meninos"
O adulto deve auxiliar a criança a lidar com suas descobertas com cautela, visto que, a curiosidade infantil  é diferente da sexualidade do adulto. Portanto, repito mais uma vez as orientações de Laura Muller. Fale a verdade, mas não adiante informações que ainda não fazem parte do universo do seu filho.