26.2.17

ESCOLAS DE SAMBA SEMPRE DERAM JEITINHO NA CRISE ECONÔMICA

LUIZ ANTONIO SIMAS -


A crise econômica reduziu o número de enredos patrocinados e fez minguar a receita de várias escolas de samba do Rio de Janeiro para o Carnaval de 2017. No entanto, mesmo com a carência de patrocínios, enredos autorais como os da Mangueira, Beija-Flor, Vila Isabel, Portela, Salgueiro, União da Ilha e São Clemente geraram bons sambas e prometem ótimos desfiles. As agremiações já são experientes na inovação diante da diminuição de recursos e sobrevivem com controversas formas de financiamento – o que ficou evidente quando as verbas advindas do jogo do bicho, abundantes desde a década de 1970, encolheram com a prisão da alta cúpula de contraventores na década de 90.

 Leia mais em CULTURA
*Publicado no site The Intercept Brasil