27.2.17

1 - NA ONU, MINISTRA QUE SE DEU CARGO INEXISTENTE DIZ QUE TEMER “COMBATE A CORRUPÇÃO”; 2 - JUDEUS FAZEM PETIÇÃO CONTRA PALESTRA DE BOLSONARO NA HEBRAICA; 3 - O VEXAME DO OSCAR ERRADO PARA “LA LA LAND” COMO MELHOR FILME [VÍDEO]

REDAÇÃO -

Ao reassumir o assento no Conselho de Direitos Humanos da ONU, o governo brasileiro declara que suas instituições estão funcionando e que tem como um dos seus objetivos lutar contra a corrupção. O discurso em sua versão integral e que fica como registro oficial ainda insistiu à comunidade internacional: “o Brasil está de volta, de forma plena”.

Por um ano, por opção do governo de Dilma Rousseff, o Brasil se manteve fora do Conselho da ONU. Decidiu por voltar no final do ano passado e, hoje, reassumiu seu posto por dois anos. Mas vem sendo questionado por ongs e sofrendo resistência até mesmo de outros governos. Durante a sessão do Conselho, a ex-presidente Dilma Rousseff estará em Genebra para participar de eventos paralelos à reunião da ONU.

Leia mais em POLÍTICA