23.2.17

PLANTA NA MENTE 2017 [VÍDEO]

ANDRÉ BARROS -

“O abre alas, que eu vou explanar”! O carnaval é festa, mas também é militância canábica com o bloco Planta na Mente, que sai esfumaçando as ruas cariocas na quarta-feira de cinzas. E como é de lei, o advogado e ativista, André Barros, é presença confirma na folia. Saiba mais sobre o bloco.


No dia primeiro de março de 2017, às 4:20 da tarde, na quarta-feira chamada de cinzas, quando muitos acham que ninguém mais tem disposição para o carnaval, vamos transformar cinzas em brasas e sair com o bloco Planta na Mente pelos Arcos da Lapa, cruzando a rua do Lavradio, passando pelo teatro Carlos Gomes, até terminar o desfile na histórica Praça Tiradentes.

Enquanto a maconha é tolerada no carnaval em vários blocos, principalmente os que desfilam no centro e na zona sul, no Planta na Mente, a maconha é a causa do bloco e o Planta é o bloco da causa. Nasceu de ativistas da legalização e da Marcha da Maconha, que lutam contra a racista criminalização da planta.

Assim que surgiu, o bloco ingressou na Marcha da Maconha com sua bateria, músicas e paródias de marchinhas, animando ainda mais o evento. Logo no seu primeiro ano, um vereador, presidente da Comissão de Prevenção às Drogas da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, tentou impedir a nossa saída com a Guarda Municipal. Negociamos e o bloco desfilou até a metade do percurso planejado, saiu bem animado e dançando bem devagar. Foi a primeira vitória do bloco da maconha. Depois, o Planta lutou para entrar no calendário dos blocos da cidade e conquistou mais uma vitória.

O Planta na Mente é um bloco cabeça feita e suas marchinhas críticas e antiproibicionistas da cultura canábica levantam o astral. O carnaval sempre foi um espaço para se abrir brechas para levantar grandes bandeiras. O Império Serrano é um forte exemplo disso: logo que nasceu, já foi tetracampeão homenageando Tiradentes. Depois, em 1969, um dos piores anos da ditadura militar, desfilou com o samba enredo “Heróis da Liberdade”. No seu último campeonato, em 1982, denunciou as “Super Escolas de Samba S.A.” com “BUM, BUM, PRATICUMBUM, PRUGURUNDUM”.

Este é o espírito do Planta na Mente: fazer da brincadeira uma grande bandeira. Logo de saída, sempre temos algumas palavras exaltando a luta pela legalização e toda a covardia repressiva dos que se aproveitam da sua proibição.

Hoje, não quero escrever muito, pois o importante é formar uma grande roda de convocação para realizarmos um dos maiores e mais engajados desfiles de 2017. Para isso, pedimos passagem com a letra de uma das marchinhas mais tocadas pelo Planta na Mente, que traz toda a irreverência consciente do bloco:

“O abre alas, que eu vou explanar
O abre alas, que eu vou explanar
Fumo maconha, não posso negar
Planta na mente pra legalizar”
Vamos lá, Planta na Mente!

E para você que ainda não conhece o Planta e, também, para o deleite dos apaixonados do bloco legalize, segue abaixo o vídeo do clipe oficial do Planta na Mente, “Não é mole não”:


*Foto: Dave Coutinho /Site Smoke Buddies – Desfile do Bloco Planta na Mente 2016