14.2.17

AUTORIZADO ENVIO DAS FORÇAS ARMADAS AO RJ; STF DÁ 30 DIAS PARA QUE UNIÃO E RJ VIABILIZEM ACORDO; INTERVENCIONISTA MILITAR SUSPEITO DE MATAR A FILHA NA FRENTE DOS NETOS SE ENTREGA

REDAÇÃO -


As Forças Armadas vão atuar na segurança do Rio de Janeiro, após um pedido do governador Luiz Fernando Pezão ter sido autorizado por Michel Temer ontem. Como ocorreram na semana passada, novos protestos de servidores nas imediações da Alerj devem acontecer nos próximos dias, contra a venda da CEDAE e contra as medidas de ajuste fiscal que podem ser aprovadas por deputados. E outro fator é a questão do protesto das mulheres de policiais militares que fazem desde sexta-feira atividades e bloqueios nas entradas de batalhões.

***

STF DÁ 30 DIAS PARA QUE UNIÃO E RIO VIABILIZEM ACORDO FINANCEIRO

O ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux deu prazo de 30 dias para que o governo federal e o estado do Rio de Janeiro viabilizem as mudanças legislativas para acelerar a implementação do acordo assinado com a União para receber ajuda financeira. A decisão foi proferida nesta segunda-feira (13) após audiência de conciliação sobre o pedido do governo do Rio para antecipar o dinheiro previsto no acordo.


De acordo com a decisão de Fux, em dias 30 dias, o governo federal e o estado do Rio de Janeiro vão voltar à mesa de negociações. Até a próxima reunião, todas as decisões judiciais sobre o acordo deverão ser tomadas pelo Supremo.


Segundo o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, que participou da audiência, o governo federal deve enviar ao Congresso ainda esta semana as propostas legislativas necessárias para viabilizar o acordo com o Rio. As alterações que dependem da aprovação da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) já foram enviadas pelo governo estadual, entre elas a que prevê a privatização da Companhia Estadual de Águas e Esgotos (Cedae).

(informações Agência Brasil)

***
Intervencionista militar suspeito de matar a filha na frente dos netos se entrega à polícia

O ex-cabo da Aeronáutica Frederico Carneiro Soares (foto), apontado como autor da morte da filha Maira Cintra Soares, se entregou à polícia no fim da manhã desta segunda-feira (13). Ele era procurado desde a noite de sexta-feira (10), data do crime. O crime teria sido motivado por uma disputa de herança.

Acompanhado por seu advogado, Soares se entregou no 89º DP, no Portal do Morumbi, por volta das 11h.

O crime ocorreu por volta das 21h de sexta na Rua Olímpio Rodrigues da Silva, na região da Vila Sônia. Segundo a polícia, o pai de Maira Cintra Soares, de 40 anos, foi até a casa da vítima e os dois discutiram.

Ainda de acordo com a polícia, durante a briga, o pai atirou na cabeça da filha na frente de três filhos da vítima. O socorro foi acionado, mas ela morreu no local. Após o crime, o pai, que estava acompanhado da atual mulher, fugiu.

O corpo de Maira Cintra Soares foi enterrado na tarde deste sábado (11), no Cemitério da Paz. (informações G1)