28.3.17

1 - FRENTISTAS DE SÃO PAULO E PATRÕES VOLTAM A NEGOCIAR NESTA QUARTA-FEIRA (29); 2 - FEPOSPETRO EM MANIFESTO DECLARA APOIO À PARALISAÇÃO NACIONAL E AO DIA 28 DE ABRIL

Via FEPOSPETRO -

Os trabalhadores em Postos de Combustíveis e Lojas de Conveniência São Paulo voltam à  mesa de negociação nesta quarta-feira (29), as 10 horas, na sede da entidade patronal, Sincopetro, em Perdizes, São Paulo.  Reajuste com ganho real de salário, aumento no vale-refeição e a implementação da PLR- Participação nos Lucros e Resultados, estão entre as principais reivindicações da Campanha Salarial 2016/2017, unificada entre os dezesseis  sindicatos do Estado e Federação Estadual dos Frentistas – Fepospetro, entidades que reúnem, juntas, cem mil trabalhadores. A primeira reunião entre o grupo, há duas semanas, terminou sem avanços, na não apresentação de contraproposta aos frentistas, pelo grupo patronal formado pelas entidades Sincopetro, Resan, Regran e Recap: "Mostramos nossa disposição de luta mantendo na reunião nossas reivindicações. Esperamos que nesta negociação haja respeito e que eles tragam proposta decente para a categoria”, ressaltou o presidente da  Fepospetro, Luiz Arraes.


Data-base assegurada : Sobre o  atraso das negociações este ano, em razão da demora do Sincopetro em definir a data de abertura das reuniões, o dirigente sindical informa que a data-base assegurada garante aos trabalhadores, ao final do acordo coletivo de trabalho de 2017,o recebimento retroativo à 1° de março.

Participação: Os  trabalhadores podem e devem participar das rodadas de negociações, que são realizadas em São Paulo, na Sincopetro, localizado na Rua Atibaia, número 282, Perdizes, São Paulo.

***
Fepospetro em manifesto declara apoio à paralisação nacional e ao dia 28 de abril

Ampliar imagem
A Federação Estadual dos Frentistas – Fepospetro divulgou um manifesto em que declara apoio e a adesão dos dezesseis sindicatos filiados à entidade e à Federação Nacional dos Frentistas- Fenepospetro,  aos atos de  protestos contra as reformas neoliberais  do atual governo, programadas para os dias 31/03 (Dia Nacional de Paralisações) e 28/04 (Greve Geral). As mobilizações definidas pelas  centrais CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central, CSB, CSP-Conlutas e Intersindical nesta  segunda (27), durante reunião das entidades na  sede da UGT, em São Paulo, envolverão por parte dos sindicatos dos frentistas ações de base e forte panfletagem, com o objetivo ampliar a participação nos protestos.  De acordo com o presidente da Fepospetro, Luiz Arraes, a união de forças entre os frentistas e demais categorias profissionais permitirão  fazer da pressão das ruas  importante ferramenta de luta contra a destruição de direitos, e contra um  governo que "já mostrou que existe apenas para proteger os ricos e poderosos”.

*Assessoria de Imprensa da Fepospetro