14.3.17

AÉCIO NEVES: A BOMBA DE EFEITO RETARDADO

EMANUEL CANCELLA -

E apesar de denuncia formalizada no MPF em novembro de 2016 não investiga a gestão do também tucano Pedro Parente que está liquidando ativos na Petrobrás...


Já cansamos de ver a encenação: o PGR, Rodrigo Janot, mandando a denúncia de Aécio para Gilmar que, sem tomar qualquer providência, devolve a denúncia para Janot. Mas há uma explicação e nem todos conhecem: ambos estão na lista de Furnas(1), Gilmar e Aécio. Então, caso Gilmar desse prosseguimento à denúncia contra Aécio, o próprio Gilmar seria o primeiro a ser delatado. Aécio iria cair atirando!

Com o juiz Moro  é ainda pior, pois a Lava Jato já recebeu sete denúncias contra Aécio e também nada faz. Percebe-se o sorriso de cumplicidade de ambos na festa da Isto É (4).

Aliás, apesar de um mar de denuncias a lava Jato não investiga nem prendeu nenhum tucano. Também não investiga o governo do Tucano FHC na Petrobrás. E apesar de denuncia formalizada no MPF em novembro de 2016 não investiga a gestão do também tucano Pedro Parente que está liquidando ativos na Petrobrás, “vendendo” sem licitação, pelo preço que ele estabelece e escolhe para quem vender.

E o Ministério Público de Minas arquivou duas denúncias contra Aécio, pela construção do aeroporto de Claudio, em terras da família e com dinheiro publico (2).

Para completar, o TSE vai botar tarja preta nas denúncias contra Aécio (3).

A mesma mídia que ataca Lula, sem provas, nos jornais nacionais, e de volta às capas de revistas, não aponta nem um cheirinho de Aécio apesar das provas e convicções.  O problema é que Aécio cheira muito mal e essa blindagem de Aécio denigre demais a mídia, o Congresso Nacional, a justiça, MPF, polícia federal e o STF!

A sociedade começa a desconfiar que os piores bandidos que ameaçam a sociedade não estejam nas comunidades, nos presídios e sim no Congresso Nacional, no Palácio do planalto e nos poderes constituídos.

Fonte:

*Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, integra a coordenação do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), sendo autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”