7.3.17

ASSOCIAÇÃO DOS MILITARES PERSEGUIDOS PELA DITADURA HOMENAGEIA A GRANDE MULHER MARIA PRESTES

DANIEL MAZOLA -

José Bezerra da Silva, Maria Prestes e Yara Vargas / Fotos: Iluska Lopes.
Maria do Carmo Ribeiro Prestes, a viúva comunista do “Cavalheiro da Esperança” Luiz Carlos Prestes, mais conhecida como Maria Prestes foi homenageada ontem (6) pela Associação dos Militares Perseguidos pela Ditadura Militar (1964/85). Durante a justa homenagem presenciada por centenas de populares na Praça da Cinelândia, cidade do Rio de Janeiro, foi entregue uma medalha pela por sua luta em defesa da Liberdade, da Democracia e pelo Socialismo.

Vitoriosa, lutadora e combatente, a grande homenageada  recebendo o respeito de todos.
Maria Prestes se dedica à tarefa de defender o legado do líder Revolucionário e chefe militar da histórica Coluna (Invicta) Prestes. O companheiro José Bezerra da Silva, presidente da Associação, fez a entrega da Medalha e do título assinado, em seguida passou a palavra para o advogado Paulo Gomes que destacou as lutas da companheira Maria Prestes. Também fizeram uso do microfone o cineasta Luiz Carlos Prestes Filho, a professora Universitária Yara Vargas e os jornalistas da TRIBUNA DA IMPRENSA Sindical, Daniel Mazola e Iluska Lopes.

Paulo Gomes,  Luiz Carlos Prestes Filho, Maria Prestes e Daniel Mazola.
Vale destacar que a história de vida e luta de Maria Prestes vai virar filme. Já viajou para Pernambuco, sua terra natal, para gravar parte do documentário sobre sua luta pelo socialismo no Brasil. A filmagem já passou pelos Lençóis Maranhenses e pelo Delta do Parnaíba, e termina em abril, em Moscou, onde Dona Maria Prestes viveu exilada por 10 anos. Além disso, a grande lutadora virou recentemente rótulo de cerveja. A ideia da Cervejaria Feminista (artesanal) foi homenagear mulheres que tenham uma trajetória de vida importante na luta por igualdade e liberdade, com receitas criadas conforme a história de cada uma.

A primeira edição da nova marca é mais uma homenagem a ela, Maria Prestes, mulher militante do Partido Comunista, que viveu parte da vida na clandestinidade e no exílio, durante a Ditadura Militar no Brasil. Mãe de nove filhos, Maria Prestes foi companheira de Luís Carlos Prestes por 40 anos. Essa história de vida pode ser conhecida através do seu livro “Meu Companheiro: 40 anos ao lado de Luis Carlos Prestes”, lançado em 2012. Um belíssimo exemplo para o Dia Internacional da Mulher.

Maria Prestes, Daniel Mazola, Paulo Gomes e Iluska Lopes / Foto: TIS