28.3.17

CONGRESSO NÃO TEM MORAL PARA VOTAR A REFORMA TRABALHISTA, AFIRMA O PRESIDENTE DA FENEPOSPETRO

Via FENEPOSPETRO -

Para o presidente da Federação Nacional dos Frentistas, Eusébio Pinto Neto, o Congresso Nacional não tem legitimidade para votar a Reforma Trabalhista, que vai precarizar a mão de obra e retirar direitos dos trabalhadores. Ele disse que o momento em que o país atravessa, com todos esses escândalos políticos envolvendo um governo em fim de mandato e o Congresso desmoralizado, mudar as leis que protegem os trabalhadores é um acinte ao povo brasileiro.


Um congresso subserviente e viciado, com partidos envolvidos em casos escandalosos de desvio de dinheiro para caixa dois de campanha, e parlamentares que não prestam contas de seus atos à sociedade. Esse é o retrato do Congresso Nacional que faz negociatas com as oligarquias para votar a reforma trabalhista e retirar direitos dos trabalhadores. Para o presidente da Federação Nacional dos Frentistas (FENEPOSPETRO), Eusébio Pinto Neto, o Congresso não tem moral para propor reformas, incluindo-se aí, o fim da receita dos sindicatos, já que muitos dos seus parlamentares estão envolvidos em escândalos de corrupção.

Leia mais na editoria TRIBUNA SINDICAL