8.3.17

LIDERANÇAS DAS FRENTISTAS NO RIO DE JANEIRO PARTICIPAM DE SEMINÁRIO DA CATEGORIA EM BRASÍLIA

Via SINPOSPETRO-RJ -

As diretoras dos Sindicatos dos Frentistas do RJ e de Niterói estão, em Brasília, onde participam do III Seminário Nacional das Dirigentes Sindicais dos Empregados em Postos de Combustíveis.


Ao abrir o III Seminário Nacional das Dirigentes Sindicais dos Empregados em Postos de combustíveis, na noite desta terça-feira (7), em Brasília, o presidente do SINPOSPETRO-RJ e da Federação Nacional dos Frentistas (FENEPOSPETRO), Eusébio Pinto Neto, frisou que as mulheres são expressivas na categoria e representam hoje quase 30% do número de trabalhadores em postos de combustíveis em todo o país.

Ele destacou a luta da mulher na conquista de direitos, que culminou com a criação do Dia Internacional da Mulher, que é celebrado nesta quarta-feira (8). “Nós temos que reconhecer que a mulher é corajosa na sua própria essência, por isso temos que cada vez mais, não só nas palavras, mas também com atitudes, procurar respeitar e tratar a mulher no ambiente de trabalho como cidadã”.

Eusébio Neto cumprimentou as diretoras do SINPOSPETRO-RJ e do SINPOSPETRO-NITERÓI pelo trabalho de conscientização desenvolvido com as frentistas nas bases. Ele parabenizou as diretoras Angela Matos, Derliana Rodrigues, Cláudia Jarbas e Renata Lucas pela determinação ao abraçarem a luta do movimento sindical.

VIOLÊNCIA

O assassinato da frentista Aline Cristina das Neves, no mês passado, em Jundiaí, São Paulo, foi repudiado veementemente pela secretária da mulher da Federação Nacional dos Frentistas (FENEPOSPETRO), Telma Cardia.

A desembargadora Maria Berenice Dias, primeira mulher juíza no Estado do Rio Grande do Sul, criticou a educação machista que tenta moldar a mulher e transformá-la numa boneca. Ela chamou a atenção para a influência negativa dessa cultura na sociedade.

Segundo a magistrada, por causa da educação machista recebida da própria mãe, a mulher se sente culpada e acha normal quando é vítima de violência. A desembargadora revelou que ao contrário do que se pensa, a violência contra mulher não cresceu. A conscientização faz com que as mulheres, hoje, tenham coragem para denunciar os casos de agressão, por isso a cada dia as estatísticas aumentam.

SEMINÁRIO

Os trabalhos serão retomados, na manhã desta quarta-feira (8) com a exibição do Filme “As Sufragistas”, que conta a história da luta das mulheres, no Reino Unido do início do século XX, pela igualdade e pelo direito de votar.

Os debates prosseguem com a palestra sobre “Perspectivas culturais e históricas da representatividade feminina”, com a socióloga Neusa Freire. A presidente da União dos Trabalhadores do Comércio da Colômbia, Marina Diaz, falará sobre “Desafios da participação das mulheres no movimento sindical” . Na parte da tarde, o professor político Erledes Elias da Silveira vai falar sobre o “O papel da dirigente sindical na organização das trabalhadoras”. No final do seminário será realizada uma atividade de grupo com as participantes.

* Estefania de Castro, assessoria de imprensa SINPOSPETRO-RJ