6.3.17

MULHERES UGETISTAS DEBATEM POLÍTICAS DE EMPODERAMENTO EM FOZ DO IGUAÇU

Via UGT -


Mais de 300 mulheres e homens, de entidades filiadas à UGT, participaram da abertura do seminário: "10 anos da UGT e a luta das mulheres por uma sociedade mais justa e igualitária", realizada no domingo (5/3), em Foz do Iguaçu (PR).

O evento é realizado pela Secretaria Nacional das Mulheres da UGT, com apoio do Solidarity Center da AFL/CIO (central sindical norte-americana). O evento prossegue dias 6 e 7 de março, com palestras e debates.

Bastante prestigiada e representativa, a abertura contou com a presença da governadora em exercício do Estado do Paraná, Cida Borghetti (PP); do ministro da Saúde, Ricardo Barros; do presidente da Sanepar(Companhia de Saneamento do Paraná), Mounir Chaowiche; da prefeita de Foz do Iguaçu, Inês Weizemann; da secretária nacional da Mulher da UGT, Santa Regina Pessoti Zagretti; do presidente da UGT-Paraná, Paulo Rossi; da secretária nacional de Formação da UGT, Josineide Camargo, que representou o presidente nacional da UGT, Ricardo Patah; da diretora do Solidarity Center da AFL-CIO, Jana Silverman; da coordenadora das centrais sindicais do Cone Sul, Tamara Gascon; da secretaria dos Servidores Públicos da UGT-Paraná, Sônia Maria Marchi, que representou todas as mulheres trabalhadoras; e da diretora do Instituto Sindical Interamericano pela Igualdade Racial (INSPIR), Cleonice Caetano, que também é a secretária nacional de Saúde e Segurança no Trabalho da UGT.

Cida Borghetti, governadora em exercício do Paraná, destacou a parceria e o respeito que tem pela UGT. Falou ainda da importância em denunciar casos de violência doméstica, principalmente contra crianças e adolescentes. Muito aplaudida, elogiou a qualidade das dirigentes sindicais e se colocou à disposição para colaborar na implementação de propostas que visem o fortalecimento de políticas públicas para as mulheres e igualdade de gênero.

O presidente da UGT-Paraná, Paulo Rossi, destacou os temas programados para os dois dias do encontro. "A violência contra as mulheres e formas de estabelecermos políticas públicas; empoderamento das mulheres, igualdade de gênero", demonstram a preocupação da UGT com a sociedade e com a classe trabalhadora, disse Rossi.

Santa Regina Pessoti Zagretti, secretária nacional da Mulher da UGT, fez um balanço das ações da pasta e da luta contínua por condições de igualdade. "Vivemos num país injusto em que as mulheres trabalham muito e ganham menos que os homens. Além disso, queremos ao longo dessa jornada estabelecer propostas que possam ser apresentadas aos poderes executivo, legislativo e judiciário, em todas as esferas, e assim possamos mudar essa triste realidade", destacou Regina.

Jana Silvermann, diretora do Solidarity Center da AFL-CIO, destacou a qualidade das dirigentes da UGT e pela confiança na parceria estabelecida entre as entidades. "Juntos queremos colaborar com as mulheres trabalhadoras brasileiras, pois vocês são guerreiras".

A prefeita municipal de Foz do Iguaçu, Inês Weizemann, emocionou o plenário com seu relato pessoal de vida. "Por 13 longos anos sofri violência doméstica, e quis o destino que hoje, na condição de prefeita, pudesse fazer parte desse belo evento em nossa cidade. Nunca deixem de acreditar na sua força. Denunciando, venceremos essa dura batalha".

A secretária nacional da Mulher da UGT, Sandra Regina, adiantou que durante o seminário serão debatidos temas contemporâneos do universo feminino, entre eles, a igualdade de gênero, a violência contra as mulheres e a violência na tríplice fronteira (Brasil, Argentina e Paraguai); mercado de trabalho e empregabilidade, o empoderamento das mulheres em todos os canais da sociedade, entre outros.

*Fonte: Imprensa UGT Paraná