23.3.17

TERCEIRIZAÇÃO NÃO VAI ACABAR COM A LUTA SINDICAL, DIZ PRESIDENTE DA FENEPOSPETRO

Via FENEPOSPETRO -

Para o presidente da Federação Nacional dos Frentistas (FENEPOSPETRO), Eusébio Pinto Neto, a terceirização vai trazer muita dor de cabeça, não só para a classe operária, mas também para os empresários. A partir de agora, as empresas vão sofrer um desgaste político porque terão que conviver com vários sindicatos de diferentes correntes.


O Projeto de Lei 4302/98, sobre a terceirização, aprovado ontem (22), no plenário da Câmara dos Deputados, não vai calar, nem acabar com a luta do movimento sindical. A afirmação é do presidente da FENEPOSPETRO, Eusébio Pinto Neto (foto). Segundo ele, o movimento sindical brasileiro já está forjado na cultura da sociedade e na relação entre capital e trabalho. Não se pode de uma hora para outra desregulamentar tudo isso e desmontar uma engrenagem que tem início em 1720, com a primeira greve no porto de Salvador. “A relação do capital vai mudar, mas a do trabalhador também”.

Leia mais na editoria TRIBUNA SINDICAL