14.3.17

UNIÃO DE SINDICATOS GARANTE AUMENTO REAL PARA OS FRENTISTAS DO ESTADO DE MINAS GERAIS

Via FENEPOSPETRO -

A União dos cinco Sindicatos dos Frentistas garantiu reajuste real para os 40 mil trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência do Estado de Minas Gerais. A negociação foi fechada com sucesso: Sindicatos mantém direitos e contribuição assistencial nas Convenções Coletivas.


A paciência e a determinação dos cinco Sindicatos dos Frentistas do Estado de Minas Gerais foram fundamentais para o fechamento das negociações 2016 da categoria, nesta segunda-feira (13). Depois de mais de 120 dias de negociação, os diretores dos Sindicatos de Belo Horizonte, Juiz de Fora, Patos de Minas, Uberaba e Poços de Caldas conseguiram virar o jogo e fecharam com sucesso as negociações. Na reunião com o sindicato patronal realizada no Ministério do Trabalho e Emprego, os representantes dos frentistas fizeram valer a força da categoria e conquistaram aumento real nos salários, nos benefícios e mantiveram os direitos já garantidos na Convenção Coletiva.

A categoria com data-base em 1º novembro começa a receber em abril os novos salários com as diferenças do reajuste. O aumento escalonado vai garantir um reajuste de 8,68% para os frentistas, sendo 3,5% referente a 1º de novembro e 5%, retroativo a 1º de março. O reajuste de março vai incidir, sobre o salário já corrigido em 3,5%. As diferenças salariais serão pagas em duas parcelas: a primeira junto com o salário de abril e a segunda em maio.

CESTA BÁSICA - Os trabalhadores, que recebem tíquete-alimentação, tiveram o benefício reajustado para R$120,00 retroativo a 1º de novembro. As diferenças do aumento do vale-alimentação serão pagas também em duas parcelas junto com os salários de abril e maio. Na negociação ficou garantida a cesta básica, nas regiões onde os trabalhadores recebem cesta de alimentos ( in natura), ao invés do tíquete-alimentação.

PLR - Os cinco Sindicatos unidos conquistaram também para os trabalhadores R$ 660,00 de Participação nos Lucros e Resultados (PLR). O abono será pago em três parcelas iguais de R$ 220,00. A primeira parcela será paga em junho; a segunda em julho e a terceira e última em agosto.

VITÓRIA - As negociações começaram no ano passado, com os patrões oferecendo reajuste abaixo da inflação e impondo a retirada de algumas conquistas da categoria como: diminuir as folgas de domingo de duas para uma por mês; reduzir o valor da Participação nos Lucros e Resultados e criar o banco de horas.

As duas folgas de domingo constam nas Convenções Coletivas dos sindicatos e foram conquistadas com muita luta. Na prática, o empregado tem direito a folgar no mínimo um domingo no mês. O banco de horas também foi rechaçado pelos sindicalistas.

O presidente do Sindicato dos Frentistas de Belo Horizonte, Possidônio Valença Oliveira, diz que os cinco sindicatos da categoria no Estado de Minas Gerais saem mais fortalecidos dessa negociação. Segundo ele, em nenhum momento os sindicatos foram pressionados, ao contrário, receberam o apoio dos trabalhadores que aguardaram, pacientemente, pelo fechamento da negociação. Possidônio Oliveira destaca também a participação efetiva da Federação Nacional dos Frentistas na negociação da categoria de Minas Gerais. O vice-presidente da FENEPOSPETRO, Francisco Soares, reforçou a mesa de negociação nas últimas rodadas.

BRASIL - Trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência estão em negociação salarial em vários Estados. Em São Paulo, o Estado com maior número de Sindicatos dos Frentistas do país, a Federação Estadual da categoria, abre nesta terça-feira (14) as negociações salariais 2017. No Rio de Janeiro, a segunda rodada de negociação dos trabalhadores de postos de combustíveis do Município do RJ acontece hoje. Também estão em negociação os Estados do Espírito Santo, Mato Grosso, Goiás, Distrito Federal e Ceará.

* Estefania de Castro, assessoria de imprensa FENEPOSPETRO