9.4.17

1 - PLANALTO DESTACA PROFISSIONAL PARA APAGAR EMOJIS DE VÔMITO NAS REDES; 2 - PARA MINISTRO DA SAÚDE, EXAMES COM “RESULTADO NORMAL” SÃO “DESPERDÍCIO” PARA O SUS

REDAÇÃO -


Com informações de Roberto de Martin:

Não é fácil a vida de quem cuida das redes sociais do Planalto.

Dado o desprezo pelo presidente, existe um profissional destacado apenas para cuidar de limpar o Facebook dos emojis de vômito. A cada declaração de desastrosa de Temer, e todo dia tem uma, é uma enxurrada.

O “limpador”, chamemos assim, diz que tira “milhares por dia”. Há uma tentativa de estabelecer diálogo com os internautas, mas “é impossível”.

O Facebook foi procurado para ver se havia uma maneira de se livrar dos vomitinhos. Não deu em nada.

Para cada post, a média é de 3 mil comentários negativos. (via DCM)

***
Para ministro da Saúde, exames com “resultado normal” são “desperdício” para o SUS

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou que “80% dos exames de imagem no SUS (Sistema Único de Saúde) têm resultado normal” e que isso representa “desperdícios que precisam ser controlados”.

Barros participou na manhã deste sábado, em Cambridge (EUA). da Brazil Conference, evento sobre o Brasil organizado pela Universidade Harvard e o Instituto de Tecnologia de Massachussetts (MIT). Em apresentação e posteriormente em entrevista à BBC Brasil, defendeu a necessidade de controlar a prescrição de exames.

“Temos que ter controle da demanda que os médicos fazem destes exames e passar a avaliar como utilizam sua capacidade de demandar do SUS. Se o médico solicita muitos exames que dão resultado normal, ele não está agindo de forma correta com o sistema”, afirmou Barros à BBC.

Segundo o ministro, exames de imagem (como tomografias e ultrassonografias) que não identificam problemas ou doenças sugerem que os médicos não estariam fazendo diagnósticos clínicos de forma correta.

Questionado se os exames precisam revelar problemas para serem considerados necessários, Barros disse que não quer interferir na capacidade de tomada de decisões dos médicos.

“Mas os medicos não podem pedir exame como forma de transferir sua responsabilidade de emitir diagnósticos”, afirmou.

“Os exames só devem ser usados quando há necessidade, não como rotina para diminuir a responsabilidade que o médico tem de fazer um diagnóstico a partir dos elementos clínicos.” (…)
(via BBC Brasil)