21.4.17

1 - POLÍTICOS E MEMBROS DO JUDICIÁRIO USAM AVIÃO DA FAB PARA IR A EVENTO DE JOÃO DORIA; 2 - STJ NEGA LIMINAR QUE SUSPENDERIA PROCESSO CONTRA MULHER DE CABRAL

REDAÇÃO -


Começou nesta quinta-feira (20) e vai até domingo (23) o tradicional encontro do Lide – Grupo de Líderes Empresariais em Foz do Iguaçu, no Paraná. O evento reúne empresários dos mais diferentes ramos e políticos com cargos públicos, nomes do judiciário e das três esferas de poder do país. Em outras edições, participou do encontro quase toda a cúpula do governo de Michel Temer, membros do PSDB e até mesmo o juiz Sérgio Moro. Quem lidera o grupo e o evento é João Doria (PSDB), atual prefeito de São Paulo.

De acordo com a coluna de Lauro Jardim, do O Globo, ao menos dois aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) saíram lotados de Brasília (DF) rumo à cidade paranaense onde acontece o encontro com políticos e empresários das mais diferentes esferas de poder.

À coluna de Lauro, a assessoria de imprensa de João Doria procurou se livrar da responsabilidade de ter que responder sobre o uso dos aviões da FAB e enviou nota dizendo que, ainda que Doria permaneça como “o rosto mais conhecido do Lide”, o prefeito não tem mais ações no grupo, que seria agora controlado pelos seus filhos.

Marchezan

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Jr (PSDB) também participa do evento, que acontece no Wish Resort, um hotel cinco estrelas de Foz do Iguaçu. Chama a atenção a programação do evento, que pretende debater a economia e o desenvolvimento do Brasil, mas que possui uma agenda de debates programada apenas para a manhã desta sexta.

No resto do tempo, as atividades estão divididas em coquetéis, torneios de tênis, golfe e de futebol society, aulas de vinhos, test drive de automóveis Mercedes Benz, degustação de uísques e um show com Sidney Magal no encerramento. (via Revista Fórum)

***
STJ NEGA LIMINAR QUE SUSPENDERIA PROCESSO CONTRA MULHER DE CABRAL

A ministra do STJ Maria Thereza de Assis Moura negou, em decisão monocrática, pedido de liminar que tentava suspender o processo contra Adriana Ancelmo na 7ª Vara Federal Criminal do Rio. Adriana é esposa do ex-governador do estado Sérgio Cabral.

A ex-primeira dama tentou, por meio de liminares, mudar a competência para julgar o caso, ela é acusada de fazer parte do esquema de corrupção e recebimento de propinas, que, segundo o MPF, tinha à frente seu marido.