25.4.17

A FRANÇA ETERNA

HELIO FERNANDES -

O país tem 13 dias, até 7 de maio, para ressurgir e rejuvenescer. Mas com esses personagens que comandam o espetáculo, não chegarão a lugar algum. Tem um presidente definitivo, Emmanuel Macron, que ganhou o primeiro turno, e ganhará facilmente o segundo, mas não tem programa, ideias ou ideais, charme, carisma ou liderança. Na verdade nem sabe o que fazer.

O resultado de ontem, que se confirmará sem qualquer duvida no dia 7, mostrou que a França não está apenas dividida, mas completamente aniquilada, sem rumo, e sem orientação. Na véspera da eleição, eu dizia que o poderoso Partido Socialista que dominara o país por tanto tempo, não teria 10 por cento dos votos. Não teve. O Partido Republicano, também sustentáculo no passado, desapareceu.

Leia mais na COLUNA