4.4.17

AINDA NÃO CAIU A FICHA DA POLÍCIA FEDERAL

EMANUEL CANCELLA -


Lendo a notícia no jornal: “Policiais federais farão ato contra reforma da Previdência em Brasília” (1), gostaria fazer um alerta aos policiais, procuradores e a membro de todas as carreiras públicas e, em particular, a um grande amigo  meu,  Mauricio, o  Rastafari, ele que,  como milhares de jovens, estudam se preparando para concursos público: - Perdeu, camarada!  Passando  a  reforma trabalhista, previdenciária,  aliada à PEC da morte,  nem pensar em concurso  público. Quanto à  aposentadoria especial,  até a dos PM’s, que batem de frente, fardados, com  a  bandidagem,  nem eles vão ser poupados.

E essas instituições serão descaracterizadas e os funcionários desvalorizados, já que a mão de obra será  substituída paulatinamente por terceirizados.

Outro problema é que o trabalhador tem memória curta.  E aí volto para  a rapaziada da Polícia Federal,  eles esqueceram que, no governo FHC, faltava dinheiro para a gasolina dos carros e os telefones erram cortados por falta de pagamento (2).  Há quem diga que o sucateamento da PF, aliado ao PGR de FHC, também conhecido como “Engavetador Geral da República”, era proposital para que nada fosse investigado. E não foi! E agora o partido de FHC patrocinou o golpe, e faz parte do governo golpista!

E, no governo de FHC, os  policias federais e delegados,  eram  em  ampla maioria “velhinhos”, como eu,  sem nenhum  demérito aos velhos, na verdade somos jovens há mais tempo. Hoje não só na PF, mas na procuradoria, na Receita Federal,  nos serviços públicos de modo geral,  a juventude salta aos olhos. E o aparelhamento dessas corporações  coisa de primeiro mundo! O Power point do Deltan  Dallagnol e toda a tecnologia  utilizada para denunciar o Lula sem provas,  mas com convicção, seria impensável no governo tucano.

Na Petrobrás, FHC sucateou a companhia para facilitar a privatização. Não logrando êxito na privatização, mas deixou a máquina quebrada. Depois veio Lula, que aumentou o efetivo de 33 mil para 85 mil, retomou a indústria naval e, em seu governo, desenvolveu  tecnologia inédita no mundo que permitiu a descoberta do pré-sal. Imagine se hoje, na Petrobrás, vai ter dinheiro para investir  em novas tecnologias?

O que esses golpistas chamam de reformas, na verdade é uma contrarreforma, já que só tira  direitos dos trabalhadores  para dar  mais dinheiro a banqueiros e empresários. Essa turma, com apoio da maioria da sociedade  desinformada, derrubou  a  presidente legitimamente eleita pela vontade majoritária do povo brasileiro. Um dos jargões que eles usaram para açambarcar o poder, era de que o governo do PT era uma quadrilha.

Diante dos fatos, começa a ficar claro  que  quadrilha de verdade é esta  que agora está no poder.  E, justiça seja feita, nos governos do PT,  Lula e Dilma, foram os que mais investiram para modernizar a máquina pública e que, agora, novamente  vai ser sucateada pelos golpistas.

Com certeza isso não ajuda no combate a corrupção!

Fonte:

* Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, integra a coordenação do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), sendo autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”