23.4.17

COMO SE EXPLICAM AS MOVIMENTAÇÕES MIDIÁTICAS ATUAIS DO GOLPISTA USURPADOR

MÁRIO AUGUSTO JAKOBSKIND -


O golpista usurpador Michel Temer está dando uma de fazer teatro. Depois das entrevistas exclusivas em alguns canais, convida seus áulicos da Câmara dos Deputados para um café da manhã e discursa de forma nervosa exortando seus pares, a maioria eleita com o apoio financeiro de empresas, para aprovarem a reforma previdenciária e também a trabalhista.

As televisões mostraram o encontro com os apoiadores do governo golpista, que ouviram atentamente a preleção, e que Temer quer aprovar o mais rápido possível. O golpista usurpador tem consciência que só ocupa a Presidência da República para realizar as tais reformas perniciosas aos trabalhadores brasileiros. Temer e o seu ministro da Fazenda chantageiam com ameaças do tipo “se não for aprovada a reforma da Previdência o Brasil vai quebrar” e outras advertências do gênero.

Mas na hora em que uma Comissão Parlamentar de Inquérito, já aprovada no Senado, quer colocar a limpo se a Previdência está ou não deficitária, os partidos aliados do golpista fazem de tudo para evitar a abertura da CPI, evitando a indicação dos integrantes. O tema é silenciado pela mídia comercial conservadora, que a cada momento só divulga a versão de Henrique Meirelles, o tal ministro que aparece muito para advertir em cima de dados não checados.

Temer imagina que os seus discursos bastam para convencer quem está sintonizado nos canais divulgadores. E, para completar a estratégia, Temer convidou o papa Francisco para vir ao Brasil, mas o sumo pontífice preferiu declinar do pedido e deu o recado chamando a atenção do presidente ilegítimo sobre os pobres.

Na verdade, o papa repete o que fez quando o presidente argentino, Maurício Macri, o convidou para visitar o país. O Papa não quer compactuar com esquemas que só fazem o jogo do mercado, sempre em detrimento dos setores mais pobres. No Brasi,l esse jogo está cristalino e basta observar que Temer só tem consultado empresários para dar seus passos. Ele só ocupa o lugar que está ocupando para fazer esse jogo, que está ficando cada vez mais claro, mesmo tendo o ocupante ilegítimo do Palácio do Planalto tentado enganar os incautos. Ele acha que os seus discursos são convincentes.

Essa é a realidade brasileira atual. Somam-se a isso as inúmeras delações premiadas, que de um modo geral a mídia comercial conservadora apresenta como se fossem uma verdade absoluta, dando ênfase as denúncias aos que se opõem ao atual estado de coisas.

*Via site Brasil de Fato