23.4.17

FUTEBOL BRASILEIRO O MELHOR E TAMBÉM O PIOR DO MUNDO, CLUBES AFUNDAM ENQUANTO DIRIGENTES LUCRAM

ALCYR CAVALCANTI -


O futebol é um jogo, um esporte, uma paixão nacional, mas sobretudo para os dirigentes é um grande negócio perfeitamente inserido em um sistema, onde o lucro é a lei e que deve ser conseguido a qualquer custo. O Brasil sempre foi um celeiro de craques que apareciam aos milhares. Com a "modernização" do futebol a ganância é a lei e os futuros craques que em verdade são poucos são vendidos quando começam a despontar. Em verdade a terra de jogadores que teve de um lado em São Paulo um ataque onde brilhavam Pelé, Coutinho e Pepe para enfrentar do outro lado no Rio de Janeiro um ataque onde brilhavam Garrincha, Pelé e Zagalo tem hoje nenhum craque a apenas alguns bons jogadores. Em 1970 mais de quarenta jogadores de alto nível foram convocados apenas 22 foram campeões mundiais.

Nosso futebol pentacampeão fica subordinado a uma entidade que está sob fortes indícios de corrupção na justiça, com o ex-presidente José Maria Marin preso, o atual presidente Marco Polo del Nero indiciado, impossibilitado de sair do país porque vai ser trancafiado sumariamente e com Ricardo Teixeira que dominou a entidade durante vários  anos  correndo sério risco de passar uma temporada na cadeia. Em 2014 tivemos uma Copa do Mundo, foram construídos doze estádios, bastariam oito, visto que eram oito chaves. Obras foram superfaturadas, estádios foram transformados em Arenas com capacidade reduzida e com grande aumento de preços, a maior parte deles está abandonada com grande prejuízo para os estados.  Essa mesma entidade desorganizou de vez nosso esporte, que já foi das multidões e fez um calendário surreal com partidas superpostas em disputa de torneios e mais torneios que nada valem, a não ser encher os bolsos de dirigentes inescrupulosos e empresários que se assemelham a aves de rapina. São tantos jogos que ninguém mais se entende. É Campeonato Estadual, Copa Brasil, Torneio Rio-Sul-Minas, Copa Libertadores, Copa Sulamericana e alguns caça niqueis menos votados Nesta confusão, em um salve-se quem puder a grana está entrando nos bolsos dos dirigentes, as televisões enchem a burra de dinheiro, os jogadores passam a ser meras peças de reposição na "indústria do entretenimento", os estádios se transformam em arenas e o torcedor que se exploda. Tristes Trópicos.