12.4.17

O RESPONSÁVEL PELOS VAZAMENTOS DA LAVA JATO É O JUIZ MORO

EMANUEL CANCELLA -


Segundo a reportagem da BBC Brasil em Washington, de 10 abril 2017:

O juiz federal Sérgio Moro reconheceu vazamentos em delações de executivos da Odebrecht na operação Lava Jato e afirmou que investigá-los "é quase como se fosse uma caça a fantasmas" (2).

Entretanto há absurdos que precisam ser esclarecidos:

1º) Mesmo que houvesse dificuldade em descobrir o autor de vazamentos em operações da Justiça, entretanto o responsável por eles, todo mundo sabe, que é o chefe da operação que, no caso da Lava Jato, é o juiz  Sérgio Moro. Para a justiça, o desvio, dentro de uma repartição pública ou de um funcionário dessa repartição é, a princípio, do titular do órgão e fica mais grave quando é reincidente.

2º) Os vazamentos seletivos, às vezes mentirosos,  não são simplórios como a mídia tenta passar, já que são criminalmente dirigidos para prejudicar a Petrobrás, a economia nacional e os representantes da esquerda brasileira, principalmente Lula e Dilma.

Não há vazamento contra o PSDB, apesar das inúmeras delações e provas incontestes envolvendo os tucanos. Nem vazamento, nem investigação e muito menos prisão. Não são só as sete delações de Aécio, existem as do tucano Anastasia, do Aloysio Nunes, do José Serra, do FHC e outras.

A lava Jato apesar de inúmeras denuncias do governo de FHC na Petrobrás algumas envolvendo o próprio filho de FHC em corrupção nada de investigação. E agora a gestão do também tucano Pedro Parente que esta liquidando a Petrobrás, vendendo sem licitação para quem quer e por quanto quer ativos da Petrobrás e do próprio pré-sal. Como é o caso do campo de Carcará a preço de um refrigerante o barril.

Os vazamentos seletivos comprometeram a eleição à presidência. De conteúdo mentiroso, às vésperas da eleição, de que Lula e Dilma saberiam da corrupção na Petrobrás. Aécio quase ganhou por causa disso!. Há também o vazamento do grampo do telefonema do ex-presidente Lula e da então presidenta Dilma. E o vazamento do próprio Moro que disse, de forma mentirosa, que faltava dinheiro para a Lava Jato, no que foi desmentido pela própria Polícia Federal (3).

Em entrevista à BBC percebe-se a saia justa do juiz: O desconforto de Moro começou quando o jornalista pergunta se ele não acha um "conflito ético" ter tirado fotos ao lado de Aécio Neves e Michel Temer, quando ambos são citados em delações da Lava Jato (1). Moro respondeu, sorrindo, que não, pois o senador tem foro privilegiado e não tem qualquer possibilidade de ser julgado na primeira instância. Aécio Neves foi sete vezes delatado na Lava Jato, entretanto a Lava Jato não permitiu vazamento nem apurou as denúncias contra Aécio. O clima que se vê, nesse encontro, entre Temer, Moro e Aécio,  é  de comemoração entre fraternos, amigos, parceiros!

A sociedade cada vez fica mais perplexa com a ironia do juiz Sérgio Moro e, cá para nós, um juiz que não consegue apurar, dentro da operação que chefia, quem vazou uma informação, não tem competência para ser chefe, ainda mais quanto se trata de vazamentos reiterados!

Moro além de não investigar essas picaretagens dos tucanos, ainda intima cidadãos que o criticam, como é o caso de: Eduardo Guimarães, Roberto Ponciano e Emanuel Cancella.

Para Moro vale a máxima: “Para meus amigos, tudo. Para meus inimigos, a lei!”.

Fontes:

*Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, integra a coordenação do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), sendo autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”