21.4.17

PROTESTOS DA ALDEIA MARACANÃ NA CINELÂNDIA: TODO DIA É DIA DE ÍNDIO!

ALCYR CAVALCANTI -


Para o governador do RJ, Pezão, nenhum dia é dia de índio. Um protesto marcou as solenidades em comemoração ao Dia do Índio em frente à Câmara de Vereadores no Centro do Rio. O prédio da "Aldeia Maraká'nà" (conforme os indígenas) tem mais de 140 anos de história, de inicio eram do genro de Dom Pedro II e depois com o advento da República as terras foram doadas para o Ministério da Agricultura para ser um centro de cultura indígena.

Em 1953  o prédio passou a abrigar o Museu do Índio e durante  o governo militar o museu foi transferido para Botafogo. Em 2006 diversas etnias ocuparam o prédio que estava abandonado e o transformaram em uma aldeia, inclusive com plantio de ervas medicinais, e danças nativas.

A partir dos megaeventos e principalmente da Copa do Mundo de 2014 foram feitas muitas obras e também muito desvio de verbas pelo governo Cabral. Para a construção da Arena Maracanã foi iniciado processo de remoção visando construção de um shopping e de um estacionamento que seriam parte das exigências contratuais. Os remanescentes protestam contra o descaso do governo estadual que não tem nenhuma política voltada para as diversas etnias indígenas que residem no estado e querem a reintegração do terreno que reivindicam como direito inalienável, como os verdadeiros donos da terra.