25.4.17

REPÚBLICA DE CURITIBA AMARELOU!

EMANUEL CANCELLA -


O juiz Sérgio Moro adiou a audiência de Lula, que seria em Curitiba, no dia 3/05/17, sob a alegação de que acata pedido da Polícia Federal, a qual teria pedido mais tempo para organizar a segurança. Isso é desculpa esfarrapada, já que a audiência estava marcada há muitos dias e tempo não faltou para ser organizada essa segurança.

O problema é que, além dos ônibus alugados, que seriam de vários estados, muita gente comprou passagem aérea para o ato. Quem paga a conta?

Os coxinhas, ligados a Moro, chegaram a soltar nota ameaçando os manifestante pró Lula que iriam para o ato, quando se sabe que todos os atos que envolvem o ex-presidente Lula são pacíficos.

Somos de paz, apesar de a sociedade já enxergar os absurdos do juiz chefe da lava Jato, Moro, e do chefe de sua Força Tarefa, Deltan Dallagnol.

Para enganar a sociedade sob o mote do combate à corrupção, Moro na verdade deixou o caminho livre para os golpistas destruírem a Petrobrás.

FHC também faz parte desse conluio para entregar a Petrobrás aos gringos. Quando presidente, FHC fez de tudo para privatizar a Petrobrás e por isso hoje é protegido pela Lava Jato, apesar de inúmeras denúncias contra o governo de FHC na empresa, algumas até envolvendo seu filho(1).

Da mesma forma que protege o entreguista FHC,  agora a Lava Jato finge que não vê a gestão lesa-pátria de Pedro Parente, que está promovendo uma verdadeira liquidação de bens públicos, conquistados por décadas com suor e sangue do povo brasileiro. E entrega tudo sem licitação, para quem quer e por preço irrisório.

Exemplo desse bota-fora é o petróleo do pré-sal, do campo de Carcará, vendido a preço de um refrigerante o barril. E Parente já fez isso antes, é reincidente nessa prática perniciosa, o que já lhe rendeu uma ação da qual é réu quando ministro de FHC (3). E cadê a Lava Jato que dizia defender a Petrobrás?

Nem mesmo uma denúncia formalizada ao MPF, em novembro de 2016, levou a Lava Jato a investigar Pedro Parente (2). Conseguiu-se, na Justiça, uma liminar sustando a venda do campo de Carcará, mas a Petrobrás se esvai. São inúmeras irregularidades na gestão de Parente e mais de dois milhões de postos de trabalhos perdidos, por conta da Lava Jato, entretanto Moro só pensa em tentar fabricar uma prova contra Lula (4), na tentativa de retirá-lo do pleito de 2018.

Moro volta com a denúncia requentada contra Lula, de ser proprietário de um sítio e um triplex. Como os imóveis não são de Lula, e há escrituras provando isso, agora a novidade são dois tickets de pedágio que “provariam” que Lula é o  proprietário do imóvel.

O episódio já virou piada do tipo: “Compre dos tickets de pedágio e ganhe a propriedade de um triplex”.

Do jeito que vão as coisas, creio que Moro e Dallagnoll, cujos seguidores mandavam os petistas irem para Cuba, no andar da carruagem, vão ter que ir para Miami.

Em resumo, a República de Curitiba amarelou!

Fonte:

* Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, integra a coordenação do Sindipetro-RJ e da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP), sendo autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”