7.4.17

SINPOSPETRO-RJ COMPLETA 12 ANOS DE FUNDAÇÃO E CATEGORIA GANHA NOVA SEDE

Via SINPOSPETRO-RJ -

Para celebrar os 12 anos de luta em defesa dos trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência, a diretoria do SINPOSPETRO-RJ promove nesta sexta-feira (7), um café da manhã para a categoria, na nova sede da entidade, na Rua Professor Manoel de Abreu, nº 850, em Vila Isabel, Zona Norte do Rio. O sindicato começa agora um novo capítulo na sua história marcada por determinação, luta e justiça.


“A liberdade de uma categoria passa pela conscientização dos trabalhadores”. Com essa frase, o SINPOSPETRO-RJ começou a escrever a história dos trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência do estado do Rio de Janeiro, em 7 de abril de 2005. O sindicato, fundado por Eusébio Pinto Neto, surgiu da necessidade da categoria de fazer valer os seus direitos e melhorar as condições de salário e trabalho no ambiente laboral. Hoje podemos folhear as páginas do livro da nossa história com orgulho e a certeza do dever cumprido. Mas, com a vontade, a certeza e a determinação de que precisamos avançar ainda mais.

Para celebrar essa data tão especial, a diretoria do SINPOSPETRO-RJ abre hoje (7) a nova sede da entidade, recebendo com um café da manhã, os trabalhadores e colaboradores, que nesses 12 anos ajudaram a fortalecer e unir a categoria.

NOVA SEDE

De uma sede improvisada, em 2005, - com cadeiras quebradas e mesas bambas- na Rua dos Andradas, no Centro do Rio, para em 2017, um prédio de quatro andares. Foi uma longa caminhada. Mas se avançamos foi porque acreditamos nos nossos sonhos e trabalhamos muito para conquistá-los. E se a diretoria chegou a essa nova fase foi porque contou com o apoio dos trabalhadores que acreditaram no nosso projeto.

A nova sede, é um sonho que os trabalhadores concretizam. Nós podemos, nós merecemos!

O trabalhador tem direito a conforto e qualidade no atendimento. Por isso, a nova sede de mais de 400 m² passou por reformas e mudanças na estrutura. Além de amplas salas, o prédio de quatro andares conta com ambulatórios, departamento jurídico e um auditório para reuniões com os trabalhadores.

A mudança de endereço vai facilitar também o deslocamento do trabalhador até a sede do sindicato. A nova casa do frentista fica a 10 minutos a pé, do Estádio do Maracanã, onde há estações de trem e metrô e várias linhas de ônibus, que ligam o bairro a diversos pontos da cidade e a outros municípios.

Por causa da mudança todos os serviços estão suspensos hoje, mas na segunda-feira (10), o atendimento volta ao normal já no novo endereço, na Rua Professor Manoel de Abreu, nº 850, em Vila Isabel.

LUTA

Até 2010, a diretoria teve que travar várias batalhas na Justiça do Trabalho para garantir a representação da categoria e fazer valer os direitos dos trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência. Mesmo com ameaças, a diretoria não se intimidou e conseguiu barrar no estado as cooperativas que exploravam a mão de obra nos postos de combustíveis. Para resguardar os frentistas de possíveis embates em negociações, o sindicato conseguiu incluir a categoria na Lei do Piso Regional.

Em tempo de luta contra o assédio moral e sexual contra as mulheres, o Rio de Janeiro foi o primeiro estado do país a ter uma lei proibindo a exposição do corpo das trabalhadoras nos postos de combustíveis. A Lei do shortinho, como ficou conhecida, é uma vitória da diretoria do SINPOSPETRO-RJ.

A luta por respeito e pela valorização profissional do frentista ganhou força com a participação dos dirigentes do SINPOSPETRO-RJ nas comissões do Ministério do Trabalho e Emprego que debatem as normas de segurança. Hoje, a NR 20, que trata de segurança e saúde nos postos de combustíveis e o anexo II da NR 9, sobre exposição ocupacional ao benzeno, são realidades.

A parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), que estuda os efeitos do benzeno nos trabalhadores de postos, garante aos frentistas atendimento especial na sede do maior instituto de pesquisa do Brasil.

Em todas as negociações, o sindicato conquistou para categoria aumento real nos salários. A cesta básica, reivindicação antiga dos trabalhadores, e a Participação nos Lucros e Resultados são benefícios conquistados pelo SINPOSPETRO-RJ. O sindicato também conseguiu estender o adicional de periculosidade a todos os trabalhadores dos postos. Antes o adicional de 30% sobre o salário só era pago aos funcionários que trabalhavam na pista.

Hoje o sindicato representa cerca de 18 mil trabalhadores em 38 municípios do estado.

As mudanças são da maior importância para a melhoria da qualidade de vida dos trabalhadores e são significativas também, para a consolidação da vitória e do triunfo da categoria. Para que a cada dia possamos abastecer de sonhos e determinação a luta dos frentistas.

* Estefania de Castro, assessoria de imprensa Sinpospetro-RJ