3.4.17

TERCEIRIZAÇÃO VAI REMETER TRABALHADORES A SITUAÇÃO ANÁLOGA À ESCRAVIDÃO, DIZ PRESIDENTE DA FENEPOSPETRO

Via FENEPOSPETRO -

A terceirização irrestrita já está em vigor. Na última sexta-feira, 31 de março, data que marca a tomada do poder pelos militares, em 1964, o governo Temer desferiu um golpe de Estado contra a classe trabalhadora ao sancionar a Lei da Terceirização irrestrita. O presidente da FENEPOSPETRO, Eusébio Pinto Neto (foto), diz que os sindicatos e a sociedade vão dar a resposta nas ruas no dia 28 de abril.


A sanção do projeto de lei, que regulamenta a terceirização no país, na última sexta-feira (31) pegou o movimento sindical e a sociedade de surpresa. O anúncio foi feito pelo governo Temer, no momento em que os brasileiros realizavam atos nas ruas das grandes cidades contra as reformas trabalhista e previdenciária e a terceirização. Pressionado pelos empresários, Temer sancionou o projeto antes do prazo final da sanção, que terminaria no dia 12 de abril. Para o presidente da Federação Nacional dos Frentistas (FENEPOSPETRO), Eusébio Pinto Neto, a Lei da Terceirização rasga a Consolidação das Leis Trabalhistas e também a Lei Áurea, assinada em 1888, remetendo os trabalhadores a situação análoga à escravidão.

Leia mais: TRIBUNA SINDICAL