21.5.17

1- MOLON: CONGRESSO NÃO TEM CREDIBILIDADE PARA ELEGER PRÓXIMO PRESIDENTE; 2- JORNAL NACIONAL SE CORRIGE E DIZ QUE NÃO HÁ CONTA DE LULA E DILMA NO EXTERIOR, APENAS ALEGAÇÃO DE JOESLEY [VÍDEO]

REDAÇÃO -


Primeiro deputado a protocolar na Câmara um pedido de abertura de processo de impeachment contra o presidente Michel Temer (PMDB), Alessandro Molon (Rede-RJ) vê como insustentável a manutenção do peemedebista no comando da nação. No ano passado, o parlamentar ficou na linha de frente do Congresso para afastar Eduardo Cunha (PMDB) da presidência da Câmara, também numa incansável – e por vezes quase solitária – luta pela cassação.

Em entrevista à DW Brasil, concedida por telefone de seu gabinete no Congresso, na noite desta sexta-feira (19/05), Molon disse acreditar que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) possa encurtar a agonia brasileira e cassar a chapa Dilma-Temer, tirando o atual mandatário do cargo. Isso se Temer se recusar a renunciar. Ex-petista, considerado hoje o principal interlocutor de Marina Silva no Congresso, o deputado insiste que o único caminho para o Brasil recomeçar é a convocação de eleições diretas.

O pedido de impeachment de Molon, que tem formação em direito, pede apuração de crime de responsabilidade por parte de Temer, por considerar que o mandatário atentou contra a "probidade na administração". A Constituição define como crimes contra a probidade na administração "proceder de modo incompatível com a dignidade, a honra e o decoro do cargo". (via DW)


***
Jornal Nacional se corrige e diz que não há conta de Lula e Dilma no exterior, apenas alegação de Joesley