2.5.17

A GREVE GERAL E A CORRELAÇÃO DE FORÇAS

JEFERSON MIOLA -

Governo não tem alternativa a não ser prosseguir com sua agenda”, editorial da Folha 29/4/2017.

Nenhuma boquinha terminou no Brasil sem certa dose de esperneio e gás lacrimogêneo. A sexta-feira que passou foi dedicada a isso. Vida que segue”. Gustavo Franco, desastroso presidente do BC de FHC, hoje banqueiro, no artigo “Reforma trabalhista: só o começo”, em O Globo de 30/4/2017.


O 28 de abril de 2017 entra para a história como o dia da mais contundente demonstração de resistência do conjunto do povo brasileiro ao pacto antinacional e escravocrata que as classes hegemônicas tentam impor com o golpe de Estado.

Leia mais em POLÍTICA