31.5.17

É PRECISO UNIR E REPENSAR A JUSTIÇA LABORAL

ROBERTO M. PINHO -

(...) “O judiciário nasceu da elite para as mais baixas camadas da população. O reflexo desse desastre cultural reside no que assistirmos nas varas e gabinetes, com cenas repugnantes no atendimento aos advogados e partes, como se estivessem prestando favor”.


O custo da morosidade do Judiciário no primeiro ano do governo Lula da Silva foi de US$ 10 bi, hoje gasta R$ 90 bi, e ainda é um transatlântico perdido no oceano das injunções e incertezas. Em 2002, no limiar do governo FHC a JT custava para o governo R$ 18,6 bilhões/ano, (valor equivalente ao orçamento do Estado do Rio de Janeiro), e a aquela altura recebia 2,3 milhões de ações/ano, e deixava um resíduo de 20% (processos sem solução).

Leia mais na COLUNA