31.5.17

ENCONTRO NACIONAL DOS DIRIGENTES DOS FRENTISTAS SERÁ ABERTO HOJE, EM BRASÍLIA

Via FENEPOSPETRO -

Nos próximos dois dias, presidentes, delegados das subsedes, conselho fiscal, diretoria executiva, conselho da CNTC e os diretores suplentes da Federação Nacional dos Frentistas vão debater os principais temas políticos, econômicos e do setor de combustíveis, em Brasília.


Reestruturar o movimento sindical, debater as bandeiras de luta e buscar saídas para conscientizar os mais de 600 mil trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência em todo o país, esses são os objetivos do encontro nacional dos dirigentes dos frentistas que será aberto nesta quarta-feira (31), em Brasília. O encontro organizado pela Federação Nacional dos Frentistas (FENEPOSPETRO) será realizado na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC). Até amanhã (1º) mais de 70 dirigentes da categoria vão debater as questões do setor de combustíveis. Esse é o primeiro encontro de todos os dirigentes da Federação desde a posse da nova diretoria em outubro de 2016.

A crise econômica que afeta as negociações salariais da categoria em vários estados e as reformas da Previdência e trabalhista também serão destaques na plenária da diretoria que acontece na tarde desta quarta-feira. O presidente da FENEPOSPETRO, Eusébio Pinto Neto, vai aproveitar a reunião para convocar os diretores de todo o país para lutar pela democracia e contra o retrocesso político e social no país. Ele vai chamar a atenção para os últimos acontecimentos em Brasília, onde o governo usou a força policial para reprimir a marcha contra as reformas. Eusébio Neto destaca que o momento é crítico e que os trabalhadores precisam deixar a zona de conforto para manter direitos básicos, conquistados com muita luta pelos movimentos sindical e social. “Estamos passando por uma grande transformação no país. Nada é por acaso. Precisamos lutar para que o trabalhador possa sair vitorioso desse conflito. Estamos construindo a história do país”, frisa.

Para Eusébio Neto, a insistência em aprovar as reformas, mesmo diante dos escândalos de corrupção envolvendo o presidente Temer, mostra o despreparo e a ganância do governo e dos parlamentares, que querem sangrar o trabalhador para pagar a dívida com o capital externo. O presidente da FENEPOSPETRO diz que a aprovação da reforma trabalhista está diretamente ligada ao jogo de interesses dos parlamentares, que se não são empresários, estão a serviço dos seus financiadores de campanha. Ele critica também o fato de um projeto de tamanha importância social - que vai modificar e precarizar a vida de milhões de brasileiros - ser discutido às pressas e sem a participação dos protagonistas da história: a sociedade.

CRONOGRAMA

Nesta quarta-feira (31), ocorrerão duas reuniões simultâneas entre 8h e 13h. Enquanto os advogados dos sindicatos filiados à Federação debaterão as questões jurídicas da categoria, o desdobramento das reformas e o direito constitucional, a diretoria Executiva da FENEPOSPETRO vai analisar os problemas essenciais da administração e a adequação da entidade frente à nova realidade política e econômica do país.

Na parte da tarde, a partir das 14h, os dirigentes vão participar de uma plenária, que será aberta com uma palestra de um diretor do Departamento Intersindical de Assessoria Parlamentar (DIAP). O diretor do DIAP, fará um amplo debate sobre as manobras do governo para retirar direitos e as suas consequências para os trabalhadores, além de apresentar um esboço da atual conjuntura política no país.

JURÍDICO

Na plenária geral, às 15 h, com os delegados, dirigentes e os presidentes dos sindicatos, o advogado Hélio Gherardi, fará uma explanação sobre as reformas trabalhista e da Previdência e as consequências para o movimento sindical. O Custeio sindical e a representatividade dos sindicatos por categorias também serão debatidos com os sindicalistas. Para Hélio Gherardi, o fim do custeio sindical tem por objetivo estrangular os representantes dos trabalhadores, que sem fonte de custeio terão sérias dificuldades em cumprir com o seu dever.

SETOR DE COMBUSTÍVEIS

Amanhã será realizado o encontro do setor de combustíveis com os dirigentes da Força Sindical Nacional. Os Sindicatos dos Frentistas não filiados à Força poderão também participar da reunião.

O presidente da Central, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, falará aos frentistas sobre a importância da mobilização para barrar as reformas do governo. A reunião será aberta com a palestra de diretor técnico do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), que fará um panorama do momento político e econômico do país.

* Estefânia de Castro, assessoria de imprensa Fenepospetro