25.5.17

FRENTISTAS DO RIO DE JANEIRO PROTESTAM EM BRASÍLIA CONTRA AS REFORMAS E EXIGEM DIRETAS JÁ

Via SINPOSPETRO-RJ -

Os frentistas do Rio de Janeiro, que foram a capital federal participar do ato “Ocupa Brasília”, deram uma aula de sindicalismo e democracia, ao resistirem à truculência das forças policiais na Esplanada dos Ministérios.


Os dirigentes do SINPOSPETRO-RJ, que foram a Brasília participar dos protestos contra as reformas trabalhista e da Previdência, nesta quarta-feira (24), mostraram total comprometimento com a categoria, com o movimento sindical, com a liberdade e a democracia no país. Eles enfrentaram bombas de gás lacrimogênio, jatos de spray de pimenta e balas de borracha para fazer valer os direitos dos trabalhadores, ameaçados com as reformas do governo Temer.

A manifestação, que começou pacífica, reuniu mais de 100 mil trabalhadores na Esplanada dos Ministérios. Eles saíram em passeata do Parque das Cidades com destino ao Congresso Nacional. Os trabalhadores foram reivindicar o arquivamento dos projetos e pressionar os parlamentares a votar a favor do povo. Os sindicalistas, no entanto, foram surpreendidos por um forte aparato de segurança e um cordão de isolamento da polícia, que impediu a passagem dos manifestantes.

Os diretores do SINPOSPETRO-RJ conseguiram avançar, em meio a bombas de efeito moral, e gravaram um vídeo, que mostra um Congresso Nacional isolado dos seus legítimos donos: o povo brasileiro. Eles também conseguiram flagrar ações da polícia contra os manifestantes e os incêndios nos Ministérios da Agricultura e Fazenda.

Os diretores se arriscaram para que a informação chegasse aos trabalhadores e que a história do verdadeiro ato “ocupa Brasília” não se perdesse em meio aos tiros e correria.

Frentistas enfrentaram bombas de gás lacrimogênio, jatos de spray de pimenta e balas de borracha para fazer valer os direitos dos trabalhadores
MARCHA

Antes de abrir a marcha que reuniu mais de mil trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência de todo o país, em Brasília, o presidente do SINPOSPETRO-RJ e também da Federação Nacional dos Frentistas (FENEPOSPETRO), Eusébio Pinto Neto, conclamou a união dos trabalhadores para lutar contra o inimigo em comum que é o governo. “Não há diferenças, todos têm voz, o Brasil está unido contra a repressão e a retirada de direitos. Nós somos o Brasil. Aqui ninguém é dono de nada”.

Após a interrupção dos protestos pela polícia, Eusébio Neto condenou a violência contra os trabalhadores e rechaçou a atitude do governo Temer de convocar as Forças Armadas para fazer a segurança de Brasília.

Além de protestar contra as reformas, os frentistas do Rio engrossaram o coro dos manifestantes que pediram a saída do presidente Temer e Diretas Já. Os diretores do sindicato deixaram Brasília na noite de ontem. Valeu Rio de Janeiro! O SINPOSPETRO-RJ mostrou a sua força e união.

* Estefania de Castro, assessoria de imprensa Sinpospetro-RJ