19.5.17

MILHÕES PEDEM SAIDA DE TEMER, MAS ELE DIZ QUE NÃO RENUNCIA

ALCYR CAVALCANTI -


De Norte a Sul, de Leste a Oeste milhões de manifestantes estão reunidos pedindo o impeachment do presidente Michel Temer. Mesmo aconselhado a pedir renúncia por seus auxiliares Temer em pronunciamento à nação se diz inocente e afirma que não vai renunciar. As gravações tornadas a público após terem sido publicadas no versão online de O Globo pelo jornalista Lauro Jardim incriminam Temer em conversas com o dono da Friboi Wesley Batista que parte delas teriam sido feitas em sua residência em que pede que seja mantida a polpuda mesada de R$ 500 mil ao ex-deputado Eduardo Cunha, que se encontra preso, para que ele não fizesse revelações comprometedoras e que Cunha ficasse de bico calado. Os ministros da Cultura Roberto Freire-PPS e Raul Jungmann vão pedir demissão, outros também podem abandonar o barco.

Mesmo assim em discurso oficial o presidente se diz inocente vítima de uma conspiração e que não vai renunciar, o que surpreendeu a todos, visto a gravidade das gravações.  Não houve trabalhos nas duas casas do legislativo, mas os presidentes da Câmara Rodrigo Maia e Eunício de Oliveira do Senado estiveram reunidos com Michel Temer analisando a gravidade da situação e algum possível sortilégio para evitar a derrocada do projeto que em pouco mais de um ano colocou o país em uma crise jamais vista e deu uma impopularidade quase total com mais de 92% de rejeição e o apoio fechado de um grupo de políticos totalmente indiferentes aos ensaios populares. O que se comenta em Brasília é qual será o desdobramento da enorme crise e das consequências tanto da saída ou tanto da permanência do interino que talvez tenha ficado muito além do tempo previsto.