8.5.17

O DILEMA DA FRANÇA

HELIO FERNANDES -

Ontem, até tarde a realização do segundo turno na França, Macron-Le Pen. (Esse  segundo turno foi implantado pela primeira vez no mundo por De Gaule, ao mesmo tempo em que criava a Quinta Republica. Se chamou de Ballotage). Agora, Macron-Le Pen, duas mediocridades, tentam empolgar a França. A apuração terminou muito tarde.

Não acontecendo a reviravolta dos EUA, Macron terá entre 60 e 65 por cento, Le Pen  40 ou 35. Essa diferença não é o importante e sim a incompetência dos dois. Ele não tem planos, programas, ideias. Quando é chamado de elitista, recusa, furioso. Se fosse, pelo menos representaria alguma coisa. Ela é assumidamente radical de extrema direita, acredita que esse é o caminho do mundo.

Leia mais na COLUNA