22.5.17

QUEM PAGOU OS R$ 50 MIL PARA COMPRAR A FARSA DO IMPEACHMENT MONTADA POR JANAÍNA PASCHOAL?

JEFERSON MIOLA -


A conspiração está sendo, aos poucos, desmascarada.

Sabe-se que Temer, Cunha e a camarilha receberam R$ 30 milhões da JBS e outros R$ 10 milhões da Odebrecht para comprar a eleição de deputados que elegeriam Eduardo Cunha à presidência da Câmara.

O plano estava desenhado. Na presidência da Câmara, Cunha aceitaria o imprestável pedido de impeachment fraudulento comprado por Aécio Neves, então presidente do PSDB, junto a Janaína Pascoal, Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior pelo valor de 50 mil reais.

Como se ouviu nas conversas gravadas entre Aécio Neves e Joesley Batista, o presidente do PSDB era um contumaz “mordedor” de propinas – a ponto de Joesley pedir “pelo amor de Deus” para ele parar de pedir propinas.

Numa das “mordidas”, Aécio mentiu que seria para o pagamento de advogados, mas o dinheiro foi entregue ao assessor do senador Perrella, dono do helicóptero apreendido com 450 kg de cocaína.

Como o esquema do Aécio na presidência do PSDB – para financiar sua atividade política e seus negócios com Perrella – era financiado por esquemas de corrupção, uma pergunta é incontornável: quem pagou os R$ 50 mil para comprar a farsa do impeachment montada por Janaína Paschoal e companhia?

---
Leia também:

OAB NÃO APRENDE COM A HISTÓRIA. FALTA O PEDIDO DE DESCULPAS

TEMER TENTA SAIR DA AREIA MOVEDIÇA AGARRADO AO PRÓPRIO CABELO

A GLOBO É INCOMPATÍVEL COM UM IDEAL DE NAÇÃO DEMOCRÁTICA