4.5.17

TRÊS MINISTROS CONTRA O SUPREMO

HELIO FERNANDES -

A libertação de José Dirceu poderia até ter uma vaga e distante noção de justificativa, se os autores dessa decisão, fossem outros. Gilmar, Toffoli, Lewandowski, estavam preparados para declarar guerra aberta á Lava-Jato. Por ações e palavras, já combatiam a ação moralizadora. Os três, unidos e incansáveis, estavam sempre contra a operação de Curitiba.

Não foi por acaso, que antes de ser cassado e preso, Eduardo Cunha exaltava seu "prestigio" nessa Segunda Turma, garantindo: "Tenho 2 votos certos, o terceiro  a  caminho. Esse terceiro voto seria de Lewandowski, logo ratificado pela sua esdrúxula e  extravagante decisão, no impeachment de Dilma”.

Leia mais na COLUNA