2.6.17

NOVA DIRETORIA DO SINDIPETRO-RJ TOMA POSSE E REAFIRMA QUE DARÁ UMA RESPOSTA AOS PRIVATISTAS-ENTREGUISTAS DO BRASIL

ILUSKA LOPES -

Uma nova era de lutas para os petroleiros cariocas se inicia / Fotos: Daniel Mazola.
Petroleiros, petroleiras e diversos lutadores reuniram-se ontem (1) no SINDIPETRO-RJ, para solenidade de posse da nova Diretoria (foto) Colegiada e do Conselho Fiscal do Sindicato dos Petroleiros do Estado do Rio de Janeiro, eleita para o triênio 2017/2020.

Clima de esperança, “Fora Temer!” entoado de forma unanime entre os presentes que lotaram a sede. Para garantir que todos pudessem acompanhar o encontro político cultural ocorreu transmissão simultânea através de um telão que foi instalado na garagem do prédio.

A abertura do evento ficou por conta do grupo musical A Voz da Luta (coral do Sindipetro-RJ), seguida de ato político com falas emocionadas e inflamadas, sempre em defesa dos trabalhadores e aposentados da Petrobras. Além da necessária e crucial luta pela Petrobras 100% nacional, ficou evidente que a prioridade da nova diretoria será pela reaproximação com as bases, fator que foi decisivo para a vitória da Chapa 2 – Mudar o Sindipetro-RJ. O debate sobre questões importantes como igualdade de gênero e o combate às opressões também ganha destaque. Vem aí um novo projeto político que propõe uma nova estrutura de funcionamento para o sindicato, mais plural e democrática, para responder com rapidez e eficiência as demandas da categoria petroleira.


Entre as mudanças na estrutura de funcionamento do Sindicato, a nova diretoria definiu a atuação através de seis núcleos de trabalho envolvendo todas as secretarias:
Secretaria geral/comunicação; 
Formação/campanha do petróleo; 
Administração e patrimônio/finanças; 
Saúde/jurídica/combate as opressões; 
Privadas/terceirizadas/plataformas/petroquímicas;
Aposentados/grupo de trabalho previdência.

Os membros da nova direção são unanimes em afirmar que o grande desafio agora será dar as respostas que a categoria merece e espera, são muitas as demandas.
Por fim, ocorreram mais apresentações musicais, com o cantor de música nordestina Sergival (que também é petroleiro) e os sambistas Bira da Vila e Bruno Garcia. Com a composição da diretoria repleta de jovens e tarimbados lutadores, ficou evidente que teremos uma nova era de lutas para os petroleiros cariocas, contribuindo assim com a retomada do Movimento Sindical como protagonista das lutas sociais no Brasil. Luta que segue redobrada frente aos novos desafios!

---
Leia também:


INTERAGINDO COM A BASE E POR UMA EMPRESA 100% ESTATAL, VEM AÍ A NOVA DIRETORIA DO SINDIPETRO-RJ [VÍDEO]