3.6.17

PLANALTO PRENDE A RESPIRAÇÃO COM PRISÃO DE ROCHA LOURES E PROVÁVEL DELAÇÃO; FACHIN NEGA QUE PRISÃO FOI PARA FORÇAR DELAÇÃO E SIM “GARANTIR A ORDEM PÚBLICA”

REDAÇÃO -


Foi preso na manhã deste sábado Rodrigo Rocha Loures, que recebeu uma mala com R$ 500 mil em propina da JBS.

De acordo com a empresa, o dinheiro seria entregue a Michel Temer.

A partir de agora, o Ministério Público tem 15 dias para finalizar a denúncia que pode sacramentar a queda de Temer.

A informação foi confirmada à jornalista Mônica Bergamo por Cezar Bittencourt, advogado de Rocha Loures.

"O ex-parlamentar foi preso em sua casa, em Brasília, informa ainda Bitencourt. O advogado está em Porto Alegre, pegando avião para se dirigir à capital federal", diz a jornalista.

Há a expectativa de que ele possa fazer uma delação premiada, revelando quem era o destinatário do dinheiro.

Grávida de oito meses, sua mulher o incentiva a delatar Temer, que será denunciado por corrupção, organização criminosa e obstrução judicial – um caso inédito na história do Brasil e de qualquer democracia moderna. (via 247)

***
Planalto prende a respiração com prisão de Rocha Loures e provável delação


Com Rodrigo Rocha Loures preso, o Palácio do Planalto passou a prender a respiração.

Michel Temer não vai admitir de público, mas sua situação piorou de forma poderosa desde hoje de manhã.

Temer tinha sem sombra de dúvida terminado a semana muito melhor do que começou.

Agora, o jogo volta a girar em outro diapasão.

Cada caso é um caso, mas quem conhece a alma de Rocha Lourtes não acredita que ele suporte a prisão por muito tempo.

***
Fachin nega que prisão de Rocha Loures foi para forçar delação e sim “garantir a ordem pública”

Na sua decisão, Fachin nega q prisão de Rocha Loures seja para forçar delação premiada. Prisão é "necessária para garantia da ordem pública"