10.7.17

1- FHC DIZ QUE TEMER O CHAMOU PARA ENCONTRO E QUE VAI SUGERIR RENÚNCIA E NOVAS ELEIÇÕES; 2- PATO QUE A FIESP ROUBOU TAMBÉM VIRA SÍMBOLO DE PROTESTOS ANTI CORRUPÇÃO NA RÚSSIA

REDAÇÃO -


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso confirmou que o presidente Michel Temer o convidou neste sábado para um encontro. O convite, antecipado pelo Blog, é para discutir o cenário político em meio à ameaça de desembarque do PSDB do governo.

Fernando Henrique disse que está verificando se terá disponibilidade para marcar o encontro até terça-feira (11), pois está com viagem marcada para a Europa.

Questionado sobre a grave crise política de Temer, e se o PSDB vai deixar o governo, o ex-presidente disse que a situação está muito ruim, e que não poderia se antecipar a uma posição do partido que ainda vai ser discutida.

Mas afirmou que o presidente interino do PSDB, Tasso Jereissati (CE), expressou o sentimento da bancada tucana na Câmara e também da sociedade – mas não o de todos os governadores tucanos – ao dizer que a crise estava insustentável a cada dia, e que a saída do PSDB do governo seria inevitável.

“Não tenho como antecipar a posição do partido. Mas ele expressou sentimento da Câmara, sentimento da sociedade, mas não o de todos os governadores”.

O ex-presidente voltou a afirmar que ainda vê espaço para a antecipação das eleições, mas só com a renúncia de Michel Temer  precedida de conversa com todos os grandes partidos e não somente com o PSDB.

“Precisamos pensar no país, não só no governo. Temer precisa conversar com as grandes forças políticas do País, não só o PSDB”.

Sobre sua proposta de antecipar eleições, ele repetiu o que já havia defendido em artigo recente: que Temer renuncie e convoque eleições. (via G1)

***
Pato que a Fiesp roubou também vira símbolo de protestos anti corrupção na Rússia

Segundo a Folha, o pato amarelo que a Fiesp roubou é também o símbolo de protestos anticorrupção na Rússia.

Em 12 de junho, um modelo inflável gigante foi furado e confiscado pela polícia em São Petersburgo.

A explicação: no webdocumentário “Não o chame de Dimon”, o premiê Dmitri Medvedev é acusado de possuir, entre outras coisas, uma enorme propriedade rural de 80 hectares que teria uma casa exclusiva para patos em um lago.

Assim que os russos souberem no que deu esse pato no Brasil, vão mudar de ideia e adotar outro mascote. (via DCM)