3.7.17

NA VENEZUELA, POLÍTICO CORRUPTO, TRAFICANTE E LADRÃO VÃO PRESOS; NO BRASIL ELES VÃO PARA A PETROBRÁS E PARA O GOVERNO GOLPISTA

EMANUEL CANCELLA -

Temos que não só prender políticos corruptos, mas também os juízes da mesma estirpe!


A mídia brasileira golpista adora criticar a Venezuela, lógico que é para fazer média com os EUA.  Até porque, tanto na Venezuela como no Brasil, o mentor de golpes é o mesmo, os EUA, e pelo mesmo motivo: querem usurpar o petróleo alheio.

E a cobiça americana é porque a Venezuela detém a maior reserva de petróleo do planeta, superando até a Arábia Saudita; no Brasil, os petroleiros e a Petrobrás desenvolveram tecnologia inédita no mundo, permitindo a descoberta do pré-sal. É muita coisa, pois o pré-sal garante nossa autossuficiência em petróleo no mínimo nos próximos 50 anos.

Infelizmente, no Brasil, o golpe está dado e agora estão fazendo só a pilhagem, levando nossas maiores riquezas, como o petróleo, a água, nossas terras e o nióbio.

Na Venezuela, o golpe contra Hugo Chavez, o grande comandante, em 11/04/2002, durou apenas 47 horas(1).  Chavez voltou nos braços do povo e os golpistas, como ratos que são, fugiram para Miami e de lá agora conspiram contra o atual presidente, Nicolás Maduro.

A Petrobrás agora está sendo entregue aos gringos, através de seu  gestor corrupto, o tucano Pedro Parente, e com a conivência da Lava Jato.

Os comandantes da Lava Jato, Moro e Dallagnol, já declararam publicamente que não investigam, e não prendem tucano, pelo menos fazem isso abertamente , justiça seja feita, não enganam ninguém (7,8)!

Que se dane que o governo tucano de FHC na Petrobrás tenha sido delatado na operação Lava Jato trocentas vezes e em muitas delas envolvendo o próprio filho de FHC (2,3);

É bom lembrar que, apesar poli delações contra Aécio Neves, a Lava Jato nada fez contra ele, e se foi desmascarado foi por ação de outro juízo.

Também não adianta denunciar a gestão de Pedro Parente na Petrobrás como fiz formalmente, como sindicalista e petroleiro, em novembro de 2016. Para intimidar possíveis e futuros denunciadores, o MPF, em dezembro do mesmo ano a pedido do juiz Sergio Moro, ainda me intimou acusando-me por possível crime contra a honra do funcionário público, no caso o Moro (9,10).

Todos sabem, inclusive a Lava Jato, que Pedro Parente foi nomeado por Temer para entregar a Petrobrás, já que Parente é réu em ação por venda criminosa de ativos da Petrobrás, desde quando ministro do apagão de FHC e membro do Conselho de Administração da Petrobrás (11).

E de volta à Petrobrás e  com a cumplicidade da Lava Jato, Pedro Parente realiza uma verdadeira liquidação na Empresa:
Vende sem licitação áreas do pré-sal, petroquímicas, a malha de dutos do sul, a mais valiosa da Petrobrás e muito mais. Pedro Parente ainda contratou a Total, a petroleira mais corrupta do mundo, para operar na Petrobrás as áreas de exploração e produção (4,5,6). Ele vende e contrata ativos preciosíssimos e estratégicos para quem ele quer e pelo valor que ele mesmo determina.
Mesmo constituindo crime a venda desses ativos sem licitação, a Lava Jato nada faz, mesmo sendo responsável pela CPI da Petrobrás. Aliás essa CPI fez vazamentos seletivos diários para desmoralizar a empresa, com certeza preparando o terreno para agora vir um bandido qualquer e entregar nosso maior patrimônio.

Diante do pacote da bandidagem promovido pelo STF, devolvendo o mandato de senador Aécio Neves, sete vezes delatado na Lava Jato e flagrado em gravações inconfessáveis; como também liberando o homem da mala, às vésperas de sua delação, que com certeza incluiria o temeroso só há uma conclusão:

Temos que não só prender políticos corruptos, mas também os procuradores e juízes da mesma estirpe dos políticos safados!

Fonte:

* Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, ex-presidente do Sindipetro-RJ, fundador e ex diretor do Comando Nacional dos Petroleiros, da FUP e fundador e coordenador da FNP , ex-diretor Sindical e Nacional do Dieese,  sendo também autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro”