4.7.17

O ESQUEMA DA FETRANSPOR, CABRAL E O PROCESSO DOS 23

MARINO D ICARAHY -


Cabral conheceu o poder do dinheiro da FETRANSPOR desde que era vereador e, depois, deputado. Quem é veterano lembra das famosas histórias de malas no luxuoso banheiro da ALERJ... Mais adiante, Presidente da Assembléia em dois mandatos consecutivos, sempre aliado ao seu fiel escudeiro, Picciani, que lhe sucedeu, e, hoje, está no quinto mandato, passou a ser o "capo dos capos".

A juventude que é acusada no processo dos 23 está nas ruas desde antes de 2013, e, por isso, participou do "Fora Cabral", do "Ocupa Cabral, do "Ocupa Câmara", do "Não vai ter Copa!" e da denúncia da "farsa eleitoral", pelo NÃO VOTO!

No Ocupa Câmara, lutavam contra a Rio Ônibus, a FETRANSPOR e a farsa de CPI dos Ônibus, que foi composta majoritariamente, de forma desavergonhada, justo pelos vereadores arregados para a grana da máfia dos transportes, que, além de financiar desde sempre essa canalha da política institucional do Capital, que, neste segmento, está intimamente ligada á outra máfia, a das milícias.

Com a derrocada de Cabral e, agora da FETRANSPOR, cada vez fica mais desmoralizado o processo dos 23, fruto da perseguição desse Estado Velho, carcomido, apodrecido, e, em especial, deste, que está sendo considerado o chefe da quadrilha.

A JUVENTUDE TINHA RAZÃO! PELA EXTINÇÃO DOS PROCESSOS POLÍTICOS!

PELA LIBERDADE DE RAFAEL BRAGA E DE TODOS OS PRESOS POLÍTICOS DO CAMPO E DAS CIDADES! LUTAR NÃO É CRIME! (Fonte: Facebook)