10.7.17

SINDICATOS NÃO ACEITAM REAJUSTE ZERO E CRITICAM PROPOSTA DA CEDAE

Via FORÇA SINDICAL-RJ -


Em negociação conjunta, os sindicatos de trabalhadores em Saneamento de Niterói, Norte Fluminense e Rio de Janeiro, bem como o de Administradores no Estado do Rio de Janeiro reuniram-se na última quarta-feira (5) com a diretora de RH da Cedae, Kelly Cristine Pinheiro e o coordenador de RH, Marcus Vinícius, para discutir o termo aditivo do Acordo Coletivo. Os sindicatos dos trabalhadores recusaram a proposta de reajuste zero.

A contraproposta formalizada pela Companhia Estadual de Águas e Esgotos prevê manutenção dos salários de maio de 2016, ou seja, reajuste zero, sem, sequer reposição da inflação; manutenção do programa de PLR, sendo que previsão de valores só poderá ser repassada aos sindicatos depois da reunião do Conselho de Administração, que foi adiada para data não definida devido à greve geral de 30 de junho; reajustes no tíquete refeição para R$ 30,96 e R$ 395,16 na cesta básica, sendo concedida cesta natalina em dezembro de mais R$ 200; bolsa de estudo e demais auxílios com reajuste de acordo com o INPC; e manutenção das regras atuais no auxílio transporte.

Os sindicatos não aceitaram reajuste zero no salário e saíram frustrados da reunião, onde esperavam que fosse apresentada alguma proposta de Participação nos Resultados (PR). O Stipdaenit, Sindicato que representa os trabalhadores de Niterói e Região, por exemplo, defende o pagamento da PR linear e quer que o reajuste dos valores seja proporcional ao aumento de receita da empresa – em 2016, a Cedae lucrou R$ 380 milhões.

Em relação à cesta natalina, o Stipdaenit sugeriu que o valor seja igual ao da cesta básica mensal, e não de R$ 200. “É necessário que a empresa se posicione em relação a PR. E é viável o reajuste salarial. Apesar do Estado estar em crise, a Cedae vem apresentando lucros ano a ano e o governador Pezão reconheceu, em reunião com o Muspe (Movimento Unificado dos Servidores Públicos Estaduais), da qual o delegado sindical do nosso Sindicato, Ary Girota, participou, que é preciso dar autonomia à Cedae”, afirmou o diretor de Comunicação do Stipdaenit, Francisco Areias, que enfatizou a importância da valorização dos trabalhadores da base com promoções.

* Por Rose Maria, Assessoria de Imprensa. Fonte: Stipdaenit