14.8.17

1- EDUARDO BOLSONARO JÁ POSTOU FOTO NAS REDES COM BANDEIRA ADOTADA POR SUPREMACISTAS BRANCOS; 2- ROGER ABDELMASSIH CONTINUARÁ EM PRISÃO DOMICILIAR

REDAÇÃO -


Em junho de 2016, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho de Jair, postou uma foto com marmanjos armados. Ao fundo, a bandeira de uma cobra sobre os dizeres “Don’t tread on me” (“Não pise em mim”).

Ele explicou que “essa expressão nasceu nos tempos das 13 colônias americanas, representadas por uma cobra dividida”.

O desenho foi criado por Christopher Gadsden, um soldado da Carolina do Sul, durante a guerra da independência dos EUA.

A bandeira de Gadsden acabou adotada pela Ku Klux Klan, depois pelo extremista Tea Party e finalmente por supremacistas brancos.

Em 2014, um casal de fanáticos da supremacia branca matou dois policiais em uma emboscada em Las Vegas e deixou sobre os corpos uma suástica e a imagem amarela da serpente com a frase “Don’t Tread on Me”.

No ano passado, houve uma discussão sobre a possibilidade de banir o símbolo por seu caráter racista.

Você pode sempre argumentar que Eduardo Bolsonaro não sabia de nada disso. (via DCM)

***
Justiça aceita recurso da defesa e Roger Abdelmassih continuará em prisão domiciliar

A Justiça de São Paulo aceitou neste domingo (13) o pedido de habeas corpus da defesa de Roger Abdemlassih contra a decisão da Justiça de tirar do ex-médico o direito à prisão domiciliar assim que ele sair do hospital. Com isso, fica restabelecida a prisão domiciar de Abdelmassih. O ex-médico está internado desde segunda-feira (7) no Hospital Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, para combater uma infecção. Segundo o relatório médico, o tratamento prevê sete dias de internação.

Em entrevista à GloboNews, o advogado Antonio Carlos Fraga afirmou que o quadro de saúde do ex-médico é irreversível e que espera que “ele tenha o direito de morrer próximo a seus familiares”. Para o advogado, ele nao teria como ser tratado adequadamente em um hospital penitenciário.

O documento assinado pelo desembargador Ronaldo Sério Moreira da Silva deterina “o restabelecimento da prisão domiciliar do paciente Roger Abdelmassih, mediante o compromisso de cumprir rigorosamente” as condições estabelecidas de não sair de sua casa – exceto para tratamento médico e hospitalar – e não sair da cidade e país. (…)
(via G1)