12.8.17

1- SECRETÁRIO DE ALCKMIN INVESTIGADO EM AÇÃO DE IMPROBIDADE MANDA RETIRAR BUSTO DE LAMARCA DE PARQUE E O CHAMA DE MARIGHELLA; 2- FORD DEMITE 364 FUNCIONÁRIOS NO ABC PAULISTA

REDAÇÃO -


Um dos fundadores do Movimento Endireita Brasil, o secretário estadual do Meio Ambiente, Ricardo Salles, determinou a retirada do busto do guerrilheiro de esquerda Carlos Lamarca (1937-1971) do Parque Estadual do Rio Turvo, inaugurado em 2008 em Cajati, município do Vale do Ribeira, a 240 km da capital paulista.

Ex-capitão do Exército Brasileiro, Lamarca liderou a Vanguarda Popular Revolucionária (VPR), organização de luta armada que combateu a ditadura militar (1964-1985). Ele foi condenado pelo Superior Tribunal Militar como desertor e caçado pelo regime. Comandou assaltos a bancos e o sequestro do embaixador suíço Giovanni Bucher no Rio, em 1970, em troca da libertação de 70 presos políticos.

Entre 1969 e 1970, Lamarca e outros 16 guerrilheiros fizeram treinamento de guerrilha em grutas no meio da Mata Atlântica, no Sítio Capelinha, onde hoje fica o parque. Segundo o site da Secretaria do Meio Ambiente, a passagem do guerrilheiro pelo local é um “grande atrativo histórico” do parque. Não para o atual titular da pasta, que determinou a retirada do busto em visita ao parque, na última terça-feira.

Advogado filiado ao PP, Salles foi secretário particular do governador Geraldo Alckmin (PSDB) entre 2013 e 2014. No ano passado, foi nomeado pelo tucano secretário do Meio Ambiente do Estado. Ele e seu secretário-adjunto, Antonio Velloso Carneiro, fundaram em 2006 o Movimento Endireita Brasil, que prega o Estado mínimo.

Salles é alvo de uma ação de improbidade movida neste ano pelo Ministério Público Estadual (MPE) acusado de ter beneficiado indústrias na elaboração do plano de manejo da Área de Proteção Ambiental (APA) Várzes do Tietê.

Questionado pelo site Direto da Ciência sobre se não vê nesse tipo de prática uma forma de prejuízo para o patrimônio histórico e cultural, o secretário Ricardo Salles, por meio de sua assessoria de imprensa, respondeu confundindo o nome de Lamarca, com o de outro guerrilheiro, Carlos Marighella (1911-1969), do grupo Aliança Libertadora Nacional (ALN). Segue a resposta de Salles.

Narrar fatos é uma coisa. Erguer bustos com dinheiro público e em parque público é bem diferente. Mariguela [sic] foi um guerrilheiro, desertor e responsável pela morte de inúmeras pessoas. A presença desse busto no local é inadmissível.

Pouco mais de uma hora após enviar a reposta do secretário, a Secretaria do Meio Ambiente pediu para corrigir o erro com a troca de nomes. (via DCM, com informações do Direto da Ciência e do Estadão)

***
Ford demite 364 funcionários no ABC paulista

A Ford confirmou nesta sexta-feira (11) o corte de funcionários da fábrica de São Bernardo do Campo (SP) que estavam com os contratos suspensos (lay-off). De acordo com o sindicato dos metalúrgicos do ABC, no total foram 364 demitidos. A decisão foi comunicada aos funcionários via telegrama.

A empresa alegou que houve “necessidade de adequar os níveis de mão-de-obra às demandas de mercado”. (via G1)