19.8.17

CORRUPTO! LADRÃO, CANTAM OS TITÃS: NA JUSTIÇA, AS BARATAS; NO CONGRESSO OS RATOS...

EMANUEL CANCELLA -

Gilmar Mendes e Sergio Moro são suspeitíssimos.


O mensalão foi o fato politico que mais causou indignação na sociedade. Deputados recebendo para votar, criou-se uma grande mobilização na mídia principalmente na Globo. Na verdade a denuncia vinha em retaliação do deputado, Roberto Jéferson do PTB/RJ que caiu em desgraça, sendo denunciado através de um vídeo  recebendo propina de um diretor dos Correios (2, 3).

Ministros deputados do PT foram denunciados e presos, sem nehuma prova, somente pela teoria do Domínio dos Fatos, ou ouvi falar. Para mostrar que não passava  de uma grande farsa, o mensalão tucano anterior ao do PT esta prescrevendo sem julgamento (12).

Os Titãs em 2005 fizeram uma musica “Vossa Excelência”, que expressa a indignação a tudo que estava acontecendo. Se a musica foi feita em cima de uma farsa que foi o mensalão que era só para tentar destruir o PT, hoje, essa musica cai como uma luva contra o governo golpista de Michel Temer.

Passado olho do furacão e para provar que tudo não passou de uma grande farsa. O Ministro do PT Jose Dirceu foi solto, o deputado, José Genuíno, pois não havia nenhuma prova contra eles (4,5). O tesoureiro do PT, José Vaccari Neto teve sua prisão cancelada mais o juiz Sergio Moro resolveu manter a prisão com um novo processo contra Vacarri, novamente sem provas (6). Sem esquecer do absurdo que foi a motivação da prisão de Dirceu, elaborada pela ministra do STF, Rosa Weber, assistida pelo juiz Sérgio Moro. “Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite" (9).

Agora um juiz prendeu o “rei dos ônibus”, Jacob Barata Filho  e o Ministro do STF, Gilmar Mendes soltou. O juiz novamente prendeu o Barata, e em menos de 24 horas, o ministro, Gilmar Mendes mandou soltar o Barata.

A sociedade quer, que os Baratas, os parlamentares, os juízes, os ministros do governo e do STF sejam julgados, com amplo direito de defesa, e se condenados, presos. Por ironia vem aí o filme da Lava Jato, “A Lei é para todos” (1). Mas a Lava Jato nunca investigou muito menos prendeu um tucano, um deles, Aécio Neves é recordista de denuncias na própria operação Lava Jato, e precisou de um outro tribunal para mostrar quem era Aécio: Foi o dono da J&F através de gravação autorizada pelo STF que mostrou Aécio pedindo dois milhões em propina e ameaçando de morte quem o denunciasse (7).

Aécio foi ameaçado de prisão e teve seu mandadato de senador suspenso. Em seguida o ministro do STF, Marco Antonio de Melo, devolve o mandato de senador a Aécio e afasta a ameaça de prisão.  E so pode ser com ironia, declara na decisão que Aécio é chefe de família e tem uma carreira politica elogiável (8).

Agora procuradores da lava Jato no Rio pedem o impedimento de Gilmar Mendes em relação a processos sobre o “Rei dos ônibus” o que me parece bastante sensato já que Gilmar Mendes é padrinho de casamento de Barata. 

Mas pergunta que não quer calar? O juiz Sergio Moro, chefe da Lava Jato deveria ser impedido de chefiar a Operação que investiga a Petrobrás, já que sua esposa, Rosângela Moro, trabalha para multinacionais de petróleo, concorrentes direta da Petrobrás e para o PSDB, partido que tentou quando no governo de FHC privatizar a Petrobrás (10,11)!

Fonte:

* Emanuel Cancella, OAB/RJ 75.300, ex-presidente do Sindipetro-RJ, fundador e ex diretor do Comando Nacional dos Petroleiros, da FUP e fundador e coordenador da FNP , ex-diretor Sindical e Nacional do Dieese, sendo também autor do livro “A Outra Face de Sérgio Moro” que pode ser adquirido em: http://emanuelcancella.blogspot.com.br/2017/07/a-outra-face-de-sergio-moro-pontos-de.html