14.8.17

PRESIDENTE DA FENEPOSPETRO PRESTA ÚLTIMAS HOMENAGENS A LÍDER SINDICAL NO RIO DE JANEIRO

Via FENEPOSPETRO -

Angela Matos, diretora e uma das fundadoras do Sindicato dos Frentistas do RJ, morreu neste fim de semana e será sepultada nesta segunda-feira (14), na Zona Norte do Rio.


O presidente da Federação Nacional dos Frentistas (FENEPOSPETRO), Eusébio Pinto Neto, que também preside o sindicato da categoria no RJ, prestará nesta segunda-feira (14), as últimas homenagens a diretora do SINPOSPETRO-RJ, Angela Matos, que morreu aos 51 anos, no último sábado(12) vítima de infarto. Ela será sepultada nesta segunda-feira (14), às 14h, no cemitério do Cacuia, na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio.

O Sindicato dos Frentistas do RJ decretou luto de três dias pelo trabalho relevante realizado por Angela Matos em defesa dos trabalhadores de postos de combustíveis e lojas de conveniência do Rio de Janeiro e de todo o país. A morte de Angela Matos pegou a todos de surpresa e deixa consternada a diretoria, funcionários do SINPOSPETRO-RJ, e a categoria. Todos perderam uma companheira de luta, uma mulher guerreira e uma sindicalista vibrante.

PESAR - Angela Matos era uma dirigente sindical querida pelos trabalhadores da categoria que deixaram mensagens de pesar na Fan Page do sindicato e também na sua página pessoal no faceboock. A morte de Angela Matos foi lamentada por todos. Ela também recebeu homenagens, neste fim de semana, de dirigentes dos frentistas de todo país.

Em post nas redes sociais, a secretária da mulher da FENEPOSPETRO, Telma Cardia, prestou condolências à família de Angela. Ela ressaltou que a luta pela igualdade de gêneros e por direitos das trabalhadoras frentistas perde uma grande aliada. Ao encerrar a nota, Telma Cardia frisa que o legado de Angela Matos de coragem e determinação deve ser seguido pela diretoria do Rio de Janeiro.

LUTA SINDICAL - Angela Matos, que trabalhou como frentista por mais de 15 anos, entrou para o movimento sindical, em 2005, quando aceitou o desafio e o chamado para fundar o SINPOSPETRO-RJ em abril do mesmo ano. A determinação da diretora ajudou a libertar, organizar e estruturar a categoria dos frentistas no Rio de Janeiro.

Oriunda de outro setor do comércio, Angela Matos começou a trabalhar como frentista no Posto Nota 10, na Tijuca, em 2002, de onde se afastou, em 2015, para assumir um novo desafio: ajudar a conscientizar e orientar os trabalhadores da categoria. Através do trabalho de base encorajou os trabalhadores a reivindicarem os seus direitos e a denunciarem as irregularidades no ambiente laboral.

No último evento que participou da federação, o III Seminário Nacional das Dirigentes Sindicais dos Empregados em Postos de combustíveis, em março, em Brasília, Angela Matos fez questão de frisar a importância da mulher para o mundo, através do trabalho social, político e religioso.

Nestes 12 anos de militância sindical, Angela Matos lutou pela igualdade de direitos e em defesa da valorização da mão de obra feminina nos postos de combustíveis. Guerreira incansável, ela nos deixa o legado de não se entregar no primeiro obstáculo, insistir e lutar até a conquista da vitória. Angela Matos vai deixar muitas saudades a todos que a conheceram. Esse é um momento de luto para a família frentista.