15.8.17

REFORMA TRABALHISTA AUMENTA PROCURA DO TRABALHADOR PELA ASSOCIAÇÃO AO SINDICATO

Via SINPOSPETRO-RJ -

Frentistas do RJ se antecipam à Reforma Trabalhista e fortalecem a categoria se associando ao SINPOSPETRO-RJ.


Preocupados com as mudanças previstas na Lei 13.467, também conhecida como Reforma Trabalhista, que entra em vigor em novembro, empregados de postos de combustíveis e lojas de conveniência estão buscando informações na sede do Sindicato dos Frentistas do RJ, em Vila Isabel, e também nas subsedes de Volta Redonda e Nova Iguaçu. Para esclarecer os frentistas sobre as alterações na Consolidação das Leis do Trabalho e para garantir os direitos da categoria, conquistados na Convenção Coletiva, a diretoria do SINPOSPETRO-RJ intensificou o trabalho de base em todo o município do Rio de Janeiro e também nas cidades do Sul do estado e da Baixada Fluminense.

Segundo o diretor do SINPOSPETRO-RJ, Klebson Patrício, ao contrário do que se imagina, os trabalhadores estão preocupados com as mudanças na lei trabalhista e com a reforma da Previdência. Ele diz que os frentistas questionam sobre quem vai representar os trabalhadores na mesa de negociação e no momento da rescisão contratual. Klebson afirma que essa incerteza cria a consciência política e leva o trabalhador a se associar ao sindicato para fortalecer a categoria. O diretor acrescenta que esse despertar aumentou em cerca de 30% o número de associados no mês de julho.

SINDICALIZAÇÃO

Klébson Patrício diz que a Reforma Trabalhista está promovendo uma restruturação não só no movimento sindical, mas também com os trabalhadores. Ele cita o exemplo de um posto de combustíveis, no Catumbi, na Zona Norte do Rio, no qual os trabalhadores foram ao Ministério do Trabalho denunciar irregularidades no ambiente laboral, e foram orientados pelos próprios servidores do MT a procurarem o sindicato para garantir os seus direitos. Klebson destaca que o corte no orçamento do Ministério do Trabalho (MT) tem prejudicado o atendimento aos trabalhadores. O diretor afirma que após verificar a denúncia, o sindicato conseguiu resolver as pendências na empresa.

Klebson Patrício diz que a maioria dos trabalhadores do posto do Catumbi se sindicalizou e que um dos funcionários, que apresentava problema de saúde foi encaminhado pelo sindicato para fazer tratamento na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

ATENDIMENTO JURÍDICO

A sede do sindicato na Avenida Professor Manuel de Abreu, nº 850, em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, está aberta aos trabalhadores de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Quem mora no Sul do estado pode buscar informações e atendimento na subsede de Volta Redonda, que fica na Rua Quinze, nº 5, no bairro Conforto. Na Baixada Fluminense, os trabalhadores podem ligar para o telefone (21) 2667-5126 para tirar dúvidas. A subsede que fica na Avenida Mário Guimarães, nº 428 (Edifício Le Monde), Sala 902, no Centro de Nova Iguaçu, presta atendimento jurídico todas as terças das 8h às 17 h.

* Estefania de Castro, assessoria imprensa Sinpospetro-RJ